doces

Brioche

Posted by on set 29, 2012 in doces, lanche, salgados
No Comments

Uma receita bem simples para máquina de pão,  mas que funciona perfeitamente com o bom e velho método manual também. Este brioche não fica aerado e leve como um brioche comercial, mas fica algo no meio do caminho entre um pão e um bolo, o que para mim é o verdadeiro sentido do brioche. Basta colocar os ingredientes seguintes:

  • 2 ovos inteiros em um copo, completar o copo com leite
  • 3 colheres de sopa de açúcar
  • 4 colheres de sopa de manteiga
  • 3 copos de farinha
  • 1 colher de chá de sal
  • 1 colher de sopa de óleo
  • 1 colher de sopa de fermento

Se for na máquina de pão, coloque tudo isso nela, e use o programa “pão doce”. Se for fazer a mão, misture todos os ingredientes, sove bem por 10 minutos, e deixe crescer durante 2 horas em um lugar quente, numa vasilha coberta com um pano.  Asse em forno bem quente por 40 minutos.

Geleia de limão e manjericão

Posted by on set 18, 2012 in doces, geleias, sobremesa
No Comments

 

Uma geleia bem simples, não muito doce, mas com um leve toque de manjericão…

  • 4 limões
  • 3 copos de açúcar
  • 8 a 10 folhinhas de manjericão

Descasque os limões com uma faca, retirando a maior quantidade possível da arte branca que fica entre o suco e a casca. Bata no liquidificador com o manjericão. Deve render mais ou menos um copo e meio, a proporção é 1 de suco de limão para 2 de açúcar para dar uma geleia docinha mas não muito (o ponto perfeito para mim), coloque mais açúcar para uma geleia mais convencional. Cozinhe o suco com o açúcar por uma hora e meia, mexendo de vez em quando, ou com uma máquina de pão no programa “geleia”.

Geleia de manga e cachaça

Posted by on maio 19, 2012 in doces, geleias, lanche, sobremesa
One Comment

Inventei esta geleia outro dia, é super fácil de fazer, fica deliciosa e tem o toque especial da cachaça. Além disso, tem a metade de açúcar das geleias comuns…

  • 1 copo de açúcar demerara
  • 3 copos de manga cortada em pedaços (são duas mangas grandes)
  • 3 colheres de sopa de cachaça amarela

Escolhe umas mangas não muito maduras (as geleias ficam melhores com frutos um pouco firmes ainda), retire a pele e corte em pedaços bem pequenos. Coloque todos os ingredientes em um panela e cozinhe em fogo baixo por 1 hora e meia, mexendo frequentemente. Ou, se você tiver uma máquina de pão, coloque simplesmente todos os ingredientes nela,  e rode o programa “geleia”.

Panettone

Posted by on maio 13, 2012 in doces, lanche
No Comments

Esse panettone é bem fácil de fazer. Faço com uma máquina de pão, mas o  método é o mesmo se for fazer a mão. Tome cuidado de não fazê-lo muito grande (a receita abaixo é para um panettone de 600g), porque ele cresce muito mais que um pão normal, na minha máquina ele chega quase até a tampa.

  • 3 ovos
  • 1 colher de chá de essência de baunilha
  • 1 colher de chá de essência de panetone
  • 3 colheres de sopa de manteiga
  • 3 colheres de sopa de óleo
  • 3 copos de farinha de trigo
  • 2 colheres de chá de sal
  • 4 colheres de sopa de açúcar
  • 2 colheres de sopa de leite em pó
  • 1 saquinho de fermento seco biológico
  • ½ copo de frutas cristalizadas  
  • ½ copo de uvas passas 

Também é possível acrescentar um ingrediente chamado “preparo para panettone”, uma massa composta de vários adjuvantes e melhoradores, disponível na Central do Sabor (acrescentar 2 a 3 colheres de sopa), mas não achei que fazia diferença muito significativa…

Coloque os 3 ovos no copo da máquina e complete com água, e adicione os demais ingredientes, exceto as frutas cristalizadas e as uvas passas na máquina, e escolhe o programa “pão doce” (ou o que tiver de similar). Esses programas geralmente misturam e sovam a massa, depois deixam ela descansar por uns 30 minutos, depois apitam para avisa-lo que é o momento de acrescentar recheios eventuais, e continuam sovando. Quando apitar (ou, se a sua não apita, mais ou menos 30 minutos após o início do programa), acrescente as frutas cristalizadas e as uvas passas. Depois disso, é só esperar o fim do programa.

Se for fazer a mão, siga o mesmo procedimento: Misture todos os ingredientes exceto as uvas passas e as frutas cristalizadas, sove, deixe crescer em uma vasilha coberta durante 30 minutos, acrescente as uvas passas e as frutas cristalizadas, sove novamente, deixe crescer por mais uma hora já na forma de assar, aqueça o forno na temperatura máxima durante 15 minutos, baixe a temperatura para 250°C e asse o panettone durante mais ou menos 40 minutos.

Torta de frangipane

Posted by on jan 15, 2012 in doces, lanche, sobremesa
No Comments

A torta de frangipane é um grande clássico do início do mês de janeiro, pois é o tradicional bolo dos reis na Bélgica. Um feijão é inserido nele na hora de cozinhar, e reza a lenda que quem acha o feijão na sua porção de torta terá seus desejos realizados. A frangipane é o recheio da torta, uma mistura de massa de amêndoas e creme custard. A receita abaixo é uma adaptação desta, e é bem fácil de fazer. Para uma torta de +/- 20cm (4 a 6 pessoas):
  • 1 rolo de massa folhada pronta
  • 2 colheres de sopa de geleia de pêssego ou damasco (facultativo)
  • 1 gema para pincelar
para massa de amêndoas:
  • 100g de farinha de amêndoas
  • 100g de açúcar
  • 50g de manteiga amolecida
  • 1 ovo
  • 1/2 colher de chá de essência de amêndoas
para o custard:
  • 125 ml de leite
  • 20g de açúcar
  • 1 gema de ovo
  • 15g de farinha
  • 1/2 colher de chá de essência de baunilha
Você também precisará de uma forma de torta pequena e com bordas suficientemente altas para poder conter o recheio (3 ou 4 cm)
Comece pelo custard: Ferva o leite. Em outro recipiente, bate um pouco a gema com o açúcar, acrescente a farinha, continue batendo até formar um creme bem homógeno. Adicione o leite aos poucos, sem para de mexer, e recoloque no fogo.  Deixe engrossar por +/- 3 minutos, acrescente a essência de baunilha, misture, reserve.
Faça a massa de amêndoa, simplesmente misturando bem todos os ingredientes. Quando ficar bem homógeno, acrescente 100g de custard. Misture, reserve.
Abre a massa. Se já vier em rolo, não precisa fazer nada. Se for um pacote, você precisará dobrar conforme as instruções no pacote e abrir-lo com um rolo, até formar um retângulo onde cabem 2 vezes a sua forma. Unte a forma com manteiga, e instale a massa nele, deixando uma metade para fora, para poder fechar depois, como se fosse uma tampa. Espalhe a geleia no fundo da massa, e despeje a frangipane por cima até encher a torta. Passe um pouco de clara de ovo nas bordas, feche a tampa, acomodando as sobras de massa ao redor da borda. Pincele com gema, e asse por 25 a 30 minutos a 250°C, ou até que esteja bem dourada.
Deixe bem esfriar na geladeira antes de servir, essa torta fica melhor fria.

Cougnous

Posted by on dez 30, 2011 in doces, lanche
No Comments

O cougnou é um pãozinho doce da Bélgica, com uma forma que lembra (de muito longe, concordo) o menino Jesus, que se faz somente no período de Natal. Nesse momento, se encontra em qualquer padaria do país. É similar ao craquelin. Tem muitas variações na receita, certas vezes se faz sem açúcar, outras sem uvas passas, etc… Na versão que fizemos aqui, obviamente, vão os dois.
Preparei a massa na máquina de pão, mas não tem diferença nenhuma em fazer tudo a mão.
  • 500g de farinha de trigo
  • 20g de fermento biológico para pão (ou um saquinho de fermento biológico seco)
  • 110g de açúcar
  • 1 colher de chá de sal
  • 2 ovos + 1 ovo para a “pintura”
  • 200ml de leite
  • 75g de manteiga
  • 75g de uvas passas
  • 75g de açúcar em pedras (se encontra no empório Mei Sin na Liberdade)
  • 2 colheres de sopa de açúcar de confeiteiro
Aquece o leite até 36°C, e dissolva o fermento nele. Coloque esse preparo e todos os outros ingredientes menos as uvas passas e o açúcar em pedras (que poderia riscar a forma da máquina) na máquina de pão, e selecione o ciclo “massa”, que vai durar entre 1 hora e 1 hora e meia.
Se você for fazer a massa a mão, basta sovar os mesmos ingredientes por 10 a 15 minutos, até obter uma bola bem homógena, lisa, bem elástica e um pouco brilhante. Coloque ela em uma vasilha coberta com um pano e deixe crescer em um lugar quente por uma hora.
Saia a massa da máquina de pão. As próximas etapas serão feitas na mão, para o açúcar não riscar a forma. Acrescente as uvas passas e o açúcar em pedras. Se as pedras estão muito grandes, coloque elas em um pano e bate um pouco nelas com um martelo. Sove tudo junto por alguns minutos até tudo ficar bem homógeno.
Unte uma forma com manteiga, e forme os cougnous: Divide a massa em 4 bolas. Cada bola vai virar um cougnou. Divide cada bola em 2. Com uma dessas 2 bolas forme o “corpo”, divide a outra em 2, e faça 2 bolas para a “cabeça” e os “pés”. Pressione um pouco as bolas para aderir uma à outra. Deixe bastante espaço entre cada cougnou, pois vão aumentar muito de tamanho.
Coloque 2 colheres de sopa de açúcar de confeiteiro em 2 ou 3 de leite, misture e pincele os cougnous com essa mistura. Deixe eles crescer em um lugar quente por mais uma hora.
Aqueça o forno em 250°C por 15 minutos. Asse os cougnous por 20 minutos. Abre o forno, e pincele eles com uma gema de ovo. Asse por mais 15 minutos ou até que esteja bem dourados. Deixe esfriar um pouco antes de comer. Joyeux noël, gelukkige kerstdag!

Craquelin

Posted by on ago 1, 2011 in doces, lanche
No Comments

O craquelin é um pão com açúcar muito típico da Bélgica. Você encontra ele em qualquer padaria do país, e se come tipicamente no goûter (refeição da tarde)  ou no café da manhã. A receita indicada aqui é para máquina de pão, mas vou indicar também como fazer de forma tradicional.
Todos os ingredientes são bem comuns, exceto um: o açúcar em “pedrinhas”, isto é, cristais muito grandes de açúcar. Se usa em confeitaria e encontrei também em algumas lojas da liberdade como o empório Mei Sin (em certos países asiáticos açúcar em pedrinhas se come como uma bala).
  • 100g de açúcar em pedras
  • 400g de farinha de trigo
  • 1 ovo
  • 200ml de leite
  • 50g de manteiga
  • 1 colher de chá de sal
  • 4 colheres de sopa de açúcar cristal comum
  • 1 cubo ou um envelope de fermento biológico
Se for usar fermento fresco, esquente o leite em uma panela até a temperatura do corpo (36°C, não sabe a qual temperatura isso corresponde? Coloque um dedo na sua boca. Agora você sabe) e desmanche o cubo de fermento dentro.
Se as suas pedras de açúcar são muito grandes, envolve elas em um pano e quebre com um martel. As pedrinhas devem ficar um pouco maior que feijões.
Se for usar a máquina de pão:
Coloque os ingredientes na máquina, exceto as pedras de açúcar, que nunca devem ser colocadas na máquina girando, senão riscaria toda a forma. Coloque a máquina no programa “massa” (que só sova a massa, mas não assa), e deixe sovar. Caso a sua máquina tenha um programa “massa” que faça o crescimento da massa também, desligue assim que começa a fase de crescimento.
Retire a massa da máquina, e incorpore as pedras de açúcar, misture, mas não demais, é bom que as pedras fiquem bastante no exterior da massa, assim vai derreter e caramelizar durante o cozimento. Retire o batedor da máquina, para não mexer na massa, e recoloque a massa na máquina.
Religue a máquina no programa “pão rápido” (que dura mais ou menos 1 hora). Como retiramos o batedor, a massa não será mexida, o que vai evitar riscar as paredes da forma, e nos dar mais 15 minutos de crescimento.
Se for fazer a mão:
Basicamente o método é igual, só precisará sovar manualmente. Sove durante uns 10 minutos, incorpore as pedras de açúcar, deixe crescer já na forma durante 2 horas (a máquina esquenta durante o crescimento, o que permite reduzir o tempo) e asse por 35 minutos em forno quente (250°C)
Importante, deixe esfriar uma meia-hora antes de comer, contrariamente à maioria dos pães, este fica melhor depois de esfriar um pouco.
Coma craquelin por um domingo chuvoso, pelas 17h, acompanhado de um chocolate quente, e você será instantaneamente transportado na Bélgica…

Croissants express

Posted by on abr 4, 2011 in doces, lanche, salgados
2 Comments

A grande dificuldade de fazer croissants em casa é fazer a massa folhada (será para um próximo post). Se usamos massa folhada comprada pronta, a fabricação de verdadeiros croissants de Paris vira uma brincadeira. Na França croissants se comem exclusivamente no café da manhã (“Un café-crème et un croissant!” é o que você deve pedir de manhã num café parisense) e nunca são recheados (seria considerado um pecado gravissimo, apagaria todo o gosto de manteiga). O máximo tolerado por um Francês digno desse nome é passar um pouco de manteiga ou de geleia neles.
  • Um pacote de massa folhada
  • Uma gema de ovo
  • Um pouco de farinha e manteiga
Abra a massa folhada, dobre ela uma ou duas vezes sobre si mesmo (o importante na massa folhada é formar camadas) e abra ela com um rolo sobre uma superfície enfarinhada. Não faça ela muito fina, deixe uns bons 3 ou 4mm de espessura. Corte linhas na massa com uma faca, para formar rectângulos de mais ou menos 12x20cm. Corte uma diagonal em cada um desses rectângulos.
Enrole cada triângulo sobre ele mesmo, começando pela base de 12cm, mantendo a ponta mais ou menos no meio. Curve ele para formar um crescente, e coloque numa assadeira untada com manteiga.
Pincele cada croissant com um pouco de gema, e asse em forno bem quente (>250°C) por 20 minutos ou até que a gema esteja bem dourada.
Bon appétit!

Rabanadas

Posted by on jan 9, 2011 in doces, lanche
No Comments

Rabanadas são muito comuns no mundo inteiro (na Bélgica se chama pain perdu, ou pão esquecido). São fatias de pão amanhecido (pode ser feito com pão fresco também, mas não fica tão crocante) embebidos com leite, açúcar e ovo, fritas na manteiga. Excelente a qualquer hora do dia, mas devem ser feitas comidas na hora!
  • Algumas fatias ou pedaços de pão amanhecido
  • 2 gemas de ovo
  • 1 xícara e meia de leite
  • 1 xícara de açúcar
  • 1 colher de sopa de manteiga
  • 1 colher de chá de canela
O preparo é fácil: Faça o molho misturando as gemas, o leite e metade do açúcar. Faça a cobertura misturando outra metade do açúcar e a canela. Esquente uma frigideira e derreta a manteiga nela. Passe os pedaços de pão no molho, frite por alguns minutos de cada lado, e por último passe eles na cobertura de açúcar. Deixe esfriar um minuto e come logo!

Pão de maçã

Posted by on nov 26, 2010 in doces, lanche
No Comments

Acabei de inventar esta receita, tentando fazer um bolo de maçã para tardes chuvosas e me dando conta que não tinha ovos em casa (e, por causa da tarde chuvosa justamente, foi descartada a ideia de sair para comprar…). É muito fácil de fazer:
  • 3 maçãs
  • 250g de farinha de trigo comum
  • 2 colheres de sopa de manteiga
  • 2 colheres de chá de fermento para bolo
  • 1 colher de chá de canela
  • meia-xícara de açúcar
Descasque as maçãs, retire as sementes, corte em pedaços, e passe tudo no liquidificador, até ficar um puré, mas que tiver ainda uns pedacinhos maiores (o pão ficará mais interessante).
Coloque todos os demais ingredientes em uma vasilha, acrescente o puré de maçã, e misture bem. Coloque em uma forma untada com manteiga, e asse em forno quente (> 250°C) por 35 minutos.

Iogurte caseiro com Bio Rich

Posted by on nov 17, 2010 in doces, lanche
One Comment

Então… nas andanças da vida, eu acabei cruzando com esse “fermento de iogurte” lá na Casa Santa Luzia… lembrando que eu tinha lido boas coisas sobre fermentos de iogurte num livro, resolvi experimentar, apesar de não ser assim tãão barato.

Fica simplesmente o máximo!
Fazer esse iogurte é praticamente igual ao Iogurte Caseiro do blog, o que muda é apenas a mistura dos ingredientes, já que não temos o iogurte em pote.
Faça uma mistura com 4 colheres de sopa de nata e 4 colheres de sopa de leite em pó (se precisar coloque umas colheres do leite aquecido a 36 graus). Depois acrescente o leite aquecido como na receita anterior, misture bem e acrescente o fermento no final, misturando tudo mais uma vez…
Todo o resto é igual a primeira receita.
Nós achamos uns potinhos para papinha de bebê que são superbons para fazer iogurte. Não muda o gosto ou a textura, mas o iogurte dura muito mais pois fica fechadinho até a hora de comer.
Olha só:

Cremoso e delicioso!

Torta de maçã e banana

Posted by on set 6, 2010 in doces, lanche, sobremesa
No Comments

Esta torta se faz em todo canto da Europa do norte, em várias declinações, com ou sem um ou outro ingrediente, mas a idéia é sempre uma torta bem farta, com uma massa rústica e muita maçã. Coma ela morna, acompanhada de uma nata bem espessa (meu jeito favorito), um sorvete de creme ou uma chantilly, fica perfeito para uma tarde fria de inverno como hoje. Você precisará de:
  • 200g de farinha (fica legal também fazer metade farinha branca metade farinha integral)
  • 100g de manteiga
  • 120g de açúcar
  • 1 ovo
  • 3 ou 4 maçãs
  • 2 bananas
  • 50 a 100g de amêndoas fatiadas
  • 3/4 xícara de açúcar mascavo
Prepare uma massa bem farelenta: misture a farinha e o açúcar com uma pitada de sal, acrescente a manteiga cortada em pedacinhos e a gema do ovo, e misture com as mãos , esfarelando até a manteiga derreter e molhar a farinha. Você vai chegar a uma farofa bem úmida, que se for compactada forma uma massa frágil. Esse é o ponto legal. Unte uma forma alta com manteiga, e forre com a massa, subindo bem alto nas bordas.
Descasque e corte as maçãs e as bananas em pedaços, e dispõe tudo misturado em cima da massa. Despeja as amêndoas por cima.
Em uma tigela, misture o açúcar mascavo e a clara do ovo, acrescente um pouco de água se fica muito grosso. Despeja por cima das frutas.
Asse em forno quente (>= 250°C) por 35 minutos ou até que as bordas da massa começam a dourar. Sirva morno.

Torta de frutos vermelhos

Posted by on fev 22, 2010 in doces, sobremesa
No Comments

Esta torta de frutos se faz em toda a Europa, com qualquer fruto disponível. Aqui, para fazer algo fácil, peguei frutos vermelhos, que vêm congelados. A torta pode ser feita com qualquer tipo de massa; eu fiz uma massa podre porque é a minha preferida, mas pode usar uma massa brisée ou folhada também.

  • 300g de farinha de trigo
  • 100g de manteiga com sal
  • 2 ovos
  • 200g de açúcar
  • um pacote de frutos vermelhos congelados
  • 50g de farinha de amêndoa
  • 15 bolachas de maizena

Prepare a massa misturando bem a farinha, a manteiga, os ovos e o açúcar. Sove com as mãos ou com uma colher até formar uma massa bem lisa. Unte uma forma metálica com manteiga e forre com a massa, espalhando ela até as bordas da forma.

Prepare uma farofa esmagando as bolachas e juntando a farinha de amêndoa. Forre o fundo da torta com essa farofa. Como os frutos congelados perdem muito líquido, essa camada vai ajudar a absorvê-lo e evitar que a massa fique molhada.

Despeje o conteúdo do pacote de frutos vermelhos, ainda congelados, numa tigela. Adicione duas ou três colheres de açúcar e misture rapidamente para que os frutos sejam envolvidos em açúcar. Despeje o todo por cima da farofa.

Se quiser, faça umas decorações com um pouco da massa por cima dos frutos:

Finalmente, asse em forno quente (> 250°C) por 25 a 30 minutos, e deixe esfriar para comer. Se quiser, acompanhe de creme de leite ou de chantilly.

Pudim de pão

Posted by on fev 22, 2010 in doces
No Comments

Este bolo bem clássico tem inúmeras receitas; esta nos foi transmitida por uma senhora que trabalhava na cozinha de um albergue da juventude do Rio de Janeiro que não existe mais hoje. Ela nos fez provar um pedaço (escondida dos donos), depois não largamos mais dela até conseguir a receita…É feito com pão velho, muito fácil de fazer, e precisa de pouquíssimos ingredientes:

  • 4 pãezinhos franceses amanhecidos
  • 350ml de leite
  • 1 ovo
  • 1 xícara de açúcar
  • 1 colher de sopa de canela em pó
  • 150g de uva passa

O pão pode ser bem velho e duro já, não faz mal. Num recipiente, quebre o pão em pedaços grossos. Numa tigela separada, misture o leite, o açúcar, o ovo e a canela. Despeje por cima do pão, acrescente a uva passa, e misture um pouco até a mistura ficar toda bem impregnada, mas não muito, para evitar que os pedaços de pão se desmanchem completamente. O legal do pudim de pão é quando a textura é bem variada, não uniforme.
Despeja a mistura toda em uma forma de pudim, polvilhe com açúcar de confeiteiro ou açúcar comum, e asse em forno quente (>250°C) por 35 minutos ou até que o topo esteja dourado.

Muffin de Blueberry

Posted by on nov 28, 2009 in doces, lanche
No Comments


Se vocês, como eu, adoram um muffinzinho de blueberry mas não tem saco ou dinheiro suficiente para bancar as doideiras de preço do Starbucks, seus problemas acabaram. Com um pouco de paciência, a gente chega na receita ideal.
Notem que Muffin de Blueberry nos EUA é que nem feijoada no Brasil, Devem existir centenas de milhares de receitas. Pois bem, essa aqui foi uma das que mais me agradou, e não me decepcionou.

Para 12 muffins:
  • 02 ovos
  • 01 xícara de leite
  • 1/4 de xícara de manteiga derretida (+/- 50g)
  • 1 1/2 xícaras de farinha de trigo
  • 04 colheres de chá de fermento químico
  • 1/2 colher de chá de sal
  • 03 colheres de sopa de açúcar
  • 01 xícara de mirtilos frescos ou congelados
  • 1/4 de xícara de farinha de trigo
  • 1/2 xícara de açúcar
  • formas de papel para muffin (ou de silicone)
Em uma tigela pequena, bata os ovos, o leite e a manteiga. Reserve. Em uma tigela grande misture a farinha, o fermento, o sal e as três colheres de sopa de açúcar.
Despeje os ingredintes líquidos nos ingredientes secos da tigela grande.
Num terceiro recipiente, misture os mirtilos com o açúcar e a farinha restantes. Mergulhe delicadamente a mistura de mirtilos na massa.
Encha as forminhas e asse em forno pré-aquecido a +/- 250C por uns 20-25 minutos. Esse tempo é para um forno à gás normal. Espete os bolinhos com um palito para ver se estão cozidos.
Agora é só comer!

Crepes (como na Bélgica)

Posted by on out 10, 2009 in carnes, carnes, doces, entradas, lanche, prato principal, salgados, sobremesa, vegetariano, vegetariano
2 Comments

Crepes, ou panquecas, são na verdade um prato totalmente universal, como o cachorro quente ou a pizza, mas vamos fazer aqui algumas versões que fazem sucesso na Bélgica. A massa é uma massa de panqueca bem comum, basta passar os ingredientes seguintes no liquidificador:

  • 200g de farinha
  • 4 ovos
  • 400 ml de leite
  • 1 colher de chá de óleo
  • 1 colher de sopa rasa de maizena
  • 1 colher de sopa rasa de açúcar
  • 1 pitada de sal

As panquecas podem ser feitas com antecedência, fica mais fácil para produzir várias panquecas prontas na hora de servir. Despeje algumas colheres de sopa de óleo em uma frigideira, deixe esquentar, recolhe o óleo (que servirá para a panqueca seguinte), despeje uma concha de massa, incline a frigideira de todos os lados para que a massa se reparta bem por igual, e frite por alguns minutos dos dois lados.

Agora é só pegar uma panqueca, colocar na frigideira (não precisa mais por óleo), colocar o recheio desejado nela, dobrar em 2 e deixar cozinhar por alguns minutos. Não precisa virar de lado.

Bacon, queijo e ovo

Este é um clássico. Não é nada light, mas é uma delícia total. Antes de rechear, frite um pouco de bacon cortado em pedaços e rale um pedaço de queijo (mussarela, prato ou qualquer outro queijo que derreta). Disponha queijo e bacon na panqueca, e coloque uma gema de ovo por cima. Feche e cozinhe por um minuto ou dois.

Mussarela de búfala, tomate seco e rúcula

Este é (um pouco) mais light. Coloque pedaços de queijo mussarela de búfala (ou de queijo de cabra) na panqueca, 2 ou 3 pedaços de tomate seco e folhas de rúcula. Feche e cozinhe por um ou dois minutos.

Açúcar mascavo, creme de leite e limão

Este é o crepe de sobremesa. Coloque 3 ou 4 colheres de sopa de açúcar mascavo, a mesma quantia de creme de leite, e esprema o valor de um colher de chá de suco de limão por cima. Feche e deixe cozinhar por um a dois minutos.

Coloco aqui quantidades aproximativas dos ingredientes dos recheios descritos acima (para 4 pessoas), mas é bastante variável, e se pode também inventar outras combinações.

  • 1 receita de massa de panquecas descrita acima
  • 200g de bacon
  • 400g de queijo mussarela ou prato
  • 200g de mussarela de búfala
  • 200g de tomate seco
  • 1 maço de rúcula
  • 400g de açúcar mascavo
  • 200g de creme de leite
  • 3 limões

Kramiek (pão de uvas passas)

Posted by on set 5, 2009 in doces, lanche
One Comment

Este é um pão bem típico da Bélgica, que você encontra em qualquer padaria, mas existem pães similares em muitos outros paises, as receitas são muito idênticas e bem simples:

  • 500g de farinha de trigo
  • 200g de uvas passas
  • um cubinho de fermento biológico fresco ou um sachê de fermento biológico seco
  • uma xicara e meia de leite
  • duas colheres de sopa de manteiga
  • 1 colher de sopa de açucar
  • sal
  • 1 ovo

Misture a farinha, a manteiga, o açucar e uma pitada de sal. Mexe bem para desmanchar a manteiga. Adicione as uvas passas.
Numa panela, aquece um pouco o leite. Atenção, a temperatura ideal é 36°c, não aquece muito senão o calor vai impedir o fermento de funcionar. Um bom teste é colocar um dedo no leite, deve dar para segurar o dedo dentro. Se esquentou demais, deixe esfriar um pouco.
Desmanche o fermento no leite, e misture bem até derreter totalmente.
Junte aos poucos com a farinha, sovando com as mãos, até formar uma massa bem elástica. É melhor ficar um pouco molha demais do que seca demais, a única desvantagem é que fica mais difícil de trabalhar.
Um truque que os padeiros profissionais fazem é tentar incorporar o máximo possível de ar na massa, abrindo ela e dobrando em dois, emprisonando ar no meio, algumas vezes. Quando bate na massa, você ouve um som oco bem característico.
Deixe a massa descansar por 20 minutos coberta com um pano, depois dê uma nova sovada rápida, e coloque a massa em uma forma de pão (retangular, metálica ou de silicone). Deixe levantar por 1 a 2 horas, dependendo da temperatura ambiente. Mais frio, mais devagar. Quando a massa dobrou de volume, está pronta para assar.
Pincele o topo do pão com gema.
Coloque em forno quente (250°C) por 30 a 35 minutos, ou até que fique bem dourado.

O melhor jeito de comer é bem quentinho, quase saindo do forno, com manteiga. Na Bélgica, você faria um chocolate quente para acompanhar, e comeria após ter passado a tarde no frio e na chuva…

Bolo de maçã e iogurte

Posted by on ago 11, 2009 in doces, lanche
2 Comments


Bolinho invenção da casa! Fica úmido e perfumado, e some rapidamente ao ser colocado sobre uma mesa de chá, à tarde.

  • 3 maçãs médias, com casca e sem sementes
  • 1 pote de iogurte natural
  • 2 ovos
  • 2 colheres de azeite
  • 1 xícara e meia de açúcar mascavo
  • 2 xícaras de farinha de trigo integral
  • 1 xícara de aveia em flocos
  • 1 colher de sobremesa de fermento químico
  • 1 colher de chá de canela
  • 1 punhado de passas

Bata no liquidificador as maçãs, o iogurte, os ovos, o azeite e o açúcar. Despeje a mistura numa tigela e acrescente a farinha, a aveia, a canela e as passas, misturando delicadamente a cada adição. Por último, junte o fermento. Coloque numa forma de bolo inglês untada e leve ao forno médio por cerca de 40 minutos. Vai perfumar a casa toda! Experimente com chá preto.

Apfelstrudel

Posted by on ago 4, 2009 in doces, lanche, sobremesa
4 Comments


Com certeza todo mundo já ouviu falar desta clássica sobremesa alemã. Existem numerosas receitas mais complicadas uma que a outra, mas esta aqui é extremamente simples, desde que use massa folhada pronta (fazer massa folhada é um trabalho danado que vou tentar aqui um dia desses). É um bolo de massa folhada recheado com maçã, uva passa e castanhos. Você vai precisar de:

  • Um pacote de massa folhada congelada
  • 6 a 8 maçãs
  • 100g de uvas passas
  • 50g de castanha de caju esmagada
  • 2 colheres de sopa de manteiga sem sal
  • um ovo
  • 4 colheres de sopa de açucar mascavo

Descasque as maçãs, corte cada uma em 4, retire o miolo com as sementes. Corte em fatias finas. Coloque em uma panela com a manteiga e o açucar mascavo. Frite por 10 minutos, mexendo regularmente para que não queime. Quando começa a ficar bem dourado, acrescente as uvas passas e a castanha, mexe por mais alguns minutos.

Abra a massa folhada numa assadeira untada com óleo ou manteiga, e coloque o recheio em cima, deixando bordas bem largas para poder fechar sem forçar. Dobre a massa para fechar o strudel, usando um pouco de gema da ovo como cola.
Pincele o resto da gema no topo depois de fechado, e coloque em forno quente (> 200°c) por 40 minutos ou até que fique bem dourado.

Torta Tatin

Posted by on jun 7, 2009 in doces, lanche, sobremesa
One Comment

Já que estamos numa série de tortas, não podia faltar esta, mesmo se, infelizmente, vai fazer o número de receitas francesas ultrapassar as belgas. Esta torta tem esse nome por causa, diz a legenda, das irmãs Tatin, donas de um hotel na França, que, um belo dia, resolveram cozinhar um doce de maçãs. O doce deu errado, então para tentar consertar, cobriram as maçãs com uma massa brisée, e assim nasceu esta famosa torta virada.

  • A massa brisée

Essa massa está no meio do caminho entre uma massa sablée (massa podre) e uma massa croûte (massa croquante). Misture 250g de farinha, 125g de manteiga sem sal, uma pitada de sal, uma pitada de açucar, e uma gema de ovo, e sove até ficar como uma farofa bem grossa e húmida. Acrescente leite, aos poucos, sem para de sovar, até atingir uma consistência bem plástica e um aspecto liso.

  • A torta

Aqueça o forno a 250°.
Descasque 8 a 10 maçãs, corte em quartos e remove as sementes. Na forma que você vai usar para assar a torta (tem que ser uma forma alta, sem pedaço removível), coloque 150g de mainteiga sem sal, e 150g de açucar cristal. Coloque em cima da chama do fogão, e mexe com uma colher de pau até que forme um caramelo marrom claro.
Dispõe os pedaços de maçã na forma, faça uma camada mais compacta possível. Cobre com um papel de alumínio, e asse por 15 a 20 minutos.

Tire do forno, e retire o papel de alumínio. Abra a massa brisée com um rolo de confeiteiro, e coloque ela em cima das maçãs. Se ela for maior que a forma, simplesmente dobre tudo que ultrapassa por dentro. Asse por mais 20 minutos, até que a massa comece a ficar dourada.

Desenforne a torta imediatamente, colocando um prato maior em cima da forma e virando. Cuidado com os respingos de caramelo, queima muito. Sirva morna, com nata, chantilly ou sorvete de creme.