#sobremesa

Шарлотка (Charlotka) – Torta russa de maçã

Posted by on ago 22, 2015 in doces, lanche, sobremesa
No Comments

charlotkaDia 19 era o dia nacional da maçã na Russia, foi comemorado em Moscou com uma torta de maçã gigante. A torta de maçã (charlotka) é assunto sério na Russia, veja este blog dedicado inteiramente à torta de maçã (no google translate aqui).

Resolvemos também comemorar, com uma das receitas do site acima. A receita é bem simples e rende esse bolo fofo no exterior, mas com o centro bem interessante onde se misturou o suco das maçãs com a massa.

Cada receita do site tem um parágrafo inteiro descrevendo o tipo de maçã mais adequado, mais azeda, mais farinhenta, etc… Não entrei muito nesse assunto, peguei a maçã que me parecia mais bonita…

  • 3 maçãs
  • 160g de iogurte
  • 2 ovos
  • 130g de açúcar
  • 220g de farinha
  • 1 colher de chá de fermento químico em pó (royal)
  • açúcar de confeiteiro para finalizar

Forre uma forma com papel manteiga, e esquente o forno. Sem descascá-las, corte as maçãs em 4, retire as sementes, e corte cada quarto em fatias finas.

Bata os ovos com o açúcar até formar uma massa clara e dobrar de volume. Sem parar de bater, acrescente o iogurte, o fermento, e, aos poucos, a farinha, até formar uma bela massa homógena.

Despeja a massa na forma, e por cima, despeja os pedaços de maçã, apertando um pouco tudo no fim, para que boa parte dos pedaços fiquem inseridos na massa.

Asse por 40 minutos. Polvilhe com açúcar de confeiteiro, e deixe esfriar para comer.

Bûche de Noël (lenha de Natal)

Posted by on jan 10, 2015 in sobremesa
No Comments

buche

Este bolo, em forma de tronco de árvore é o bolo natalino mais típico da Bélgica e outros países ao redor. Se trata de um bolo enrolado, como um rocambole, com um recheio de creme de café, que imita o “miolo” da árvore, e uma cobertura de chocolate, que imita a casca. Nenhuma bûche de Noël que se presta vem sem as suas devidas decorações, destinadas a fazer o bolo parecer mais rústico, mais invernal, e, digamos a verdade, mais kitsch: Cogumelos (em marzipã), frutas de inverno, neve (açúcar de confeiteiro), e por aí vai… A receita a seguir é um adaptação desta e desta (sei, é uma receita americana, mas ninguém bate eles em termos de praticidade…)

O preparo requere um pouco de trabalho, mas não tem grandes dificuldades. A maior será fazer o bolo ficar mole para poder enrolar.

Para o bolo:

  • 3 ovos
  • 1 xícara de açúcar
  • 1/3 xícara de água
  • 1 colher de chá de essência de baunilha
  • 3/4 xícara de farinha
  • 1 colher de chá de fermento químico (royal)
  • 1/4 colher de chá de sal

Para o recheio:

  • 1 xícara de nata
  • 2 colheres de sopa de açúcar
  • 50g de manteiga amolecida
  • 1/2 colher de chá de café solúvel em pó

Para a cobertura:

  • 1 colher de sopa de água
  • 150g de chocolate ao leite (ou meio amargo, porque não, mas a ideia original é ser bem docinho)
  • 1/3 xícara de manteiga1/2 xícara de açúcar
  • 1 colher de chá de baunilha

Para as decorações

  • 100g de farinha de amêndoas
  • 100g de açúcar de confeiteiro
  • 1 clara de ovo
  • alguns pingos de essência de amêndoa (opcional)
  • cacau em pó e açúcar de confeiteiro para decorar

Comece por fazer o bolo. Aqueça o forno, coloque uma folha de papel manteiga em uma forma quadrada ou retangular de mais ou menos 30cm de comprimento.  Unte o papel manteiga com manteiga. Bata os ovos com um batedor, até formar um molho clarinho e aerado. Adicione o açúcar, bata mais. Adicione a água e a baunilha, sempre batendo. Continue adicionando a farinha, o royal e o sal, até obter uma massa bem líquida e bem homógena.

Coloque a massa na forma, fazendo uma camada de espessura bem regular (mais ou menos 1cm). Asse por 12 a 15 minutos (está pronto quando um palito sai limpo, mas não deixe torrar).

Desenforne, vire o bolo sobre um pano, retire delicadamente o papel manteiga, e enrole cuidadosamente o bolo, junto com o pano. O pano vai armazenar vapor e ajudar o bolo a ficar mole.

Faça o recheio, simplesmente batendo todos os ingredientes com um batedor até ficar bem homógeno. Desenrole o bolo, e passe o recheio sobre toda a superfície dele, reservando 2 colheradas que servirão para colar os “galhos” depois. Enrole de novo, desta vez sem o pano. Coloque o bolo na geladeira por meia-hora.

Enquanto isso, faça o marzipã simplesmente misturando todos os ingredientes. Coloque a bola de marzipã também na geladeira.

Retire o bolo da geladeira, e corte as duas extremidades, que ficaram irregulares, porque o bolo nunca fica perfeitamente quadrado, de maneira a formar um tronco bem cortado por um lenhador experiente. Use uma (ou as duas) extremidades cortadas para fazer un “nó” no tronco, colando com o que reservou de creme.

Faça a cobertura, derretendo o chocolate, e batendo todos os outros ingredientes juntos. Passe esse molho em cima do bolo, cuidando para não por nas “faces” abertas. Deixe esfriar um pouco, e, com um garfo, desenhe uma textura de casca de árvore na cobertura.Coloque cogumelos de marzipã fazendo bolinhas, e colocando um pouco de cacau em pó por cima. Polvilhe um pouco de “neve” (açúcar de confeiteiro) por cima do bolo.

Muffins de ricota e banana

Posted by on ago 21, 2014 in doces, lanche, sobremesa
No Comments

bolinhos-ricotta

Uma receita mega-simples que peguei aqui: Só tem 4 ingredientes, na verdade fui tentar porque tinha um pedaço de ricota aqui que precisava usar, e o resultado fica surpreendentemente bom…

  • 250 g de ricota
  • 3 ou 4 bananas
  • 1 ovo
  • 25 g de açúcar

Bate tudo no liquidificador, coloque em forminhas untadas com manteiga, e asse por 30-35 minutos em forno quente ( > 250°C ). Não fica muito doce, provavelmente daria para por mais açúcar, mas justamente fica legal assim, muffins nunca devem ficar muito doces, senão acabam tendo gosto de Starbucks…

Honey pie

Posted by on fev 7, 2013 in sobremesa
No Comments

honeypie1

Outro dia passei em frente a uma loja chamada “honey pie” e pensei: Será que existe isso? Deve ser delicioso. De fato é… Essa receita sensacional vem do famoso Four and Twenty Blackbirds in New York, e vai flor de sal por cima…

Para a massa:

  • 2 1/2 xícaras de farinha
  • 1 colher de chá de sal
  • 1 colher de sopa de açúcar
  • 125g de manteiga
  • 3/4 xícara de água gelada
  • 2 colheres de sopa de vinagre

Para o recheio:

  • 125g de manteiga derretida
  • 3/4 xícara de açúcar
  • 2 colheres de sopa de farinha de milho
  • 3/4 xícara de mel
  • 3 ovos
  • 1/2 xícara de creme de leite
  • 2 colheres de sopa de vinagre
  • 1 colher de sopa de xarope de baunilha
  • Flor de sal para polvilhar

Faça a massa antes: Misture a farinha, o açúcar e o sal, acrescente a manteiga cortada em pedacinhos, e vai misturando e apertando, até desmanchar a manteiga, mas não completamente. Tente deixar pedacinhos do tamanho de uma ervilha no meio da massa. Vai formar um tipo de farofa um pouco úmida. Acrescente o vinagre e a água aos poucos, e sove delicadamente até formar uma massa, tentando não perder os pedacinhos de manteiga (por isso a água deve ser gelada). Coloque em uma forma untada com manteiga, cobre com papel alumínio e coloque um pouco de peso por cima (feijão, pedrinhas, ou uma outra forma menor). Pre-asse por 20 minutos em forno quente (250°C). Deixe esfriar em temperatura ambiente por mínimo uma hora.

Faça o recheio: Derreta a manteiga, e acrescente a farinha e o açúcar, para formar um tipo de pasta. Acrescente o mel, o vinagre e a baunilha. Continue misturando. Acrescente os ovos, e por fim o creme de leite. Deixe a mistura bem homógena, e coloque na massa pre-assada. Asse por 50 minutos em forno quente (250°C). Deixe esfriar em temperatura ambiente por mínimo uma hora antes de povilhar com flor de sal. Sirva com creme de leite ou nata…

honeypie2

Cheesecake de bergamota

Posted by on jun 10, 2012 in sobremesa
No Comments

 

Este cheesecake partiu de uma tentativa de reproduzir o maravilhoso cheesecake de tangerina do café latte, no centro de São Paulo. Não deu muito certo, o resultado ficou bastante diferente, mas ficou delicioso também (tentarei de novo fazer o verdadeiro outra vez). Este também não foi feito com tangerinas mas com bergamotas.

  • 50g de manteiga
  • 1 pacote de wafers de chocolate (200g)
  • 300g cream cheese
  • 200g de nata
  • 2/3 copo de  açúcar + 1 copo de açúcar para a cobertura
  • suco de 1/2 laranja + zesto desta meia laranja
  • 3 ovos
  • 3 bergamotas

Comece por fazer a cobertura. Faz uma ótima geleia, portanto não hesite em fazer 2 ou 3 vezes a quantidade indicada para guardar… Descasque bergamotas, corte elas no meio e retire os sementes. Coloque-las no liquidificador e bata. Em uma panela, coloque as bergamota batidas e um copo de açúcar. Deixe ferver em fogo baixo por uma hora, mexendo frequentemente, até formar um caldo grosso. Também pode ser feito na máquina de pão, no programa geleia, mas parando um pouco antes (em torno de uma hora).

Aqueça o forno.

Faça a base: esmague os wafers, adicione a manteiga, e vai esmagando, quebrando e misturando até formar ma farofa bem úmida. Coloque no fundo de uma forma alta untada com manteiga, e aperte bem para formar uma base bem compacta.

Faça o recheio: Coloque o cream cheese e a nata numa tigela grande. Bate um pouco com o batedor de ovos, e vai acrescentando os demais ingredientes, batendo um pouco entre cada um, para fazer uma mistura bem homógena:  os 2/3 de copo de açúcar, o suco e zesto de laranja, e os ovos. Depois dos ovos, bata por um pouco mais tempo, para obter uma massa bem aérea. Despeje ela por cima da base.

Coloque a forma dentro de uma outra, maior, com 3cm de água. Asse em forno médio (250°C) por uma hora. Verifique de vez em quando se a água não evaporou totalmente. No fim, verifique se o cheesecake ficou firme, sacudindo ele levemente. Se ficou muito mole, deixe no formo por mais tempo, até ele começar a solidificar e não tremer mais quando sacudido.

Retire do forno, e deixe esfriar ainda no recipiente contendo água, em temperatura ambiente. Quando estiver bem morno (e não antes, senão o recheio vai rachar), despeje o caldo de bergamota por cima, e coloque na geladeira para esfiar por mínimo uma hora.

Geleia de manga e cachaça

Posted by on maio 19, 2012 in doces, geleias, lanche, sobremesa
One Comment

Inventei esta geleia outro dia, é super fácil de fazer, fica deliciosa e tem o toque especial da cachaça. Além disso, tem a metade de açúcar das geleias comuns…

  • 1 copo de açúcar demerara
  • 3 copos de manga cortada em pedaços (são duas mangas grandes)
  • 3 colheres de sopa de cachaça amarela

Escolhe umas mangas não muito maduras (as geleias ficam melhores com frutos um pouco firmes ainda), retire a pele e corte em pedaços bem pequenos. Coloque todos os ingredientes em um panela e cozinhe em fogo baixo por 1 hora e meia, mexendo frequentemente. Ou, se você tiver uma máquina de pão, coloque simplesmente todos os ingredientes nela,  e rode o programa “geleia”.

Crumble de cerejas

Posted by on fev 26, 2012 in sobremesa
No Comments

Mais uma receita fááácil. E deliciooosaaa! Acho que uma das minhas prediletas.
Vamos lá, para umas 4 a 6 pessoas vamos precisar de:

  • 225g de farinha de trigo 
  • 110g  de açúcar de confeiteiro
  • 175g de manteiga sem sal 
  • 300 a 500g de cerejas (dependendo de quanto sabor de fruta preferir)
  • uma pitada de sal 
  • açúcar de confeiteiro para polvilhar
Pré-aqueça o forno a 180C (o meu forno normal eu deixo em 270 mesmo).
Misture a farinha, o sal e o açúcar em uma tigela. Corte a manteiga em pequenos cubos e adicione à tigela. Esfregue com as pontas dos dedos, até obter uma mistura de estilo grosseiro, tipo farofa. 
Reserve.
Lave as cerejas, retire os talos e os caroços.
Ponha um pouco da farofa em um prato e em seguida, adicione as cerejas no topo e misture.
Coloque a mistura em uma forma ou refratário untado com manteiga.
Cubra com o restante da farofa até que todas as cerejas estejam cobertas. Polvilhe um pouco mais de açúcar de confeiteiro em cima do crumble.
Leve para assar por uns 40min ou até que fique levemente dourado. Você vai saber que está pronto quando o topo estiver com uma cor marrom dourado e você puder ver o suco da fruta borbulhando através da superfície.

Sirva com sorvete de creme ou chantilly. UAU!

Torta de frangipane

Posted by on jan 15, 2012 in doces, lanche, sobremesa
No Comments

A torta de frangipane é um grande clássico do início do mês de janeiro, pois é o tradicional bolo dos reis na Bélgica. Um feijão é inserido nele na hora de cozinhar, e reza a lenda que quem acha o feijão na sua porção de torta terá seus desejos realizados. A frangipane é o recheio da torta, uma mistura de massa de amêndoas e creme custard. A receita abaixo é uma adaptação desta, e é bem fácil de fazer. Para uma torta de +/- 20cm (4 a 6 pessoas):
  • 1 rolo de massa folhada pronta
  • 2 colheres de sopa de geleia de pêssego ou damasco (facultativo)
  • 1 gema para pincelar
para massa de amêndoas:
  • 100g de farinha de amêndoas
  • 100g de açúcar
  • 50g de manteiga amolecida
  • 1 ovo
  • 1/2 colher de chá de essência de amêndoas
para o custard:
  • 125 ml de leite
  • 20g de açúcar
  • 1 gema de ovo
  • 15g de farinha
  • 1/2 colher de chá de essência de baunilha
Você também precisará de uma forma de torta pequena e com bordas suficientemente altas para poder conter o recheio (3 ou 4 cm)
Comece pelo custard: Ferva o leite. Em outro recipiente, bate um pouco a gema com o açúcar, acrescente a farinha, continue batendo até formar um creme bem homógeno. Adicione o leite aos poucos, sem para de mexer, e recoloque no fogo.  Deixe engrossar por +/- 3 minutos, acrescente a essência de baunilha, misture, reserve.
Faça a massa de amêndoa, simplesmente misturando bem todos os ingredientes. Quando ficar bem homógeno, acrescente 100g de custard. Misture, reserve.
Abre a massa. Se já vier em rolo, não precisa fazer nada. Se for um pacote, você precisará dobrar conforme as instruções no pacote e abrir-lo com um rolo, até formar um retângulo onde cabem 2 vezes a sua forma. Unte a forma com manteiga, e instale a massa nele, deixando uma metade para fora, para poder fechar depois, como se fosse uma tampa. Espalhe a geleia no fundo da massa, e despeje a frangipane por cima até encher a torta. Passe um pouco de clara de ovo nas bordas, feche a tampa, acomodando as sobras de massa ao redor da borda. Pincele com gema, e asse por 25 a 30 minutos a 250°C, ou até que esteja bem dourada.
Deixe bem esfriar na geladeira antes de servir, essa torta fica melhor fria.

Cougnous

Posted by on dez 30, 2011 in doces, lanche
No Comments

O cougnou é um pãozinho doce da Bélgica, com uma forma que lembra (de muito longe, concordo) o menino Jesus, que se faz somente no período de Natal. Nesse momento, se encontra em qualquer padaria do país. É similar ao craquelin. Tem muitas variações na receita, certas vezes se faz sem açúcar, outras sem uvas passas, etc… Na versão que fizemos aqui, obviamente, vão os dois.
Preparei a massa na máquina de pão, mas não tem diferença nenhuma em fazer tudo a mão.
  • 500g de farinha de trigo
  • 20g de fermento biológico para pão (ou um saquinho de fermento biológico seco)
  • 110g de açúcar
  • 1 colher de chá de sal
  • 2 ovos + 1 ovo para a “pintura”
  • 200ml de leite
  • 75g de manteiga
  • 75g de uvas passas
  • 75g de açúcar em pedras (se encontra no empório Mei Sin na Liberdade)
  • 2 colheres de sopa de açúcar de confeiteiro
Aquece o leite até 36°C, e dissolva o fermento nele. Coloque esse preparo e todos os outros ingredientes menos as uvas passas e o açúcar em pedras (que poderia riscar a forma da máquina) na máquina de pão, e selecione o ciclo “massa”, que vai durar entre 1 hora e 1 hora e meia.
Se você for fazer a massa a mão, basta sovar os mesmos ingredientes por 10 a 15 minutos, até obter uma bola bem homógena, lisa, bem elástica e um pouco brilhante. Coloque ela em uma vasilha coberta com um pano e deixe crescer em um lugar quente por uma hora.
Saia a massa da máquina de pão. As próximas etapas serão feitas na mão, para o açúcar não riscar a forma. Acrescente as uvas passas e o açúcar em pedras. Se as pedras estão muito grandes, coloque elas em um pano e bate um pouco nelas com um martelo. Sove tudo junto por alguns minutos até tudo ficar bem homógeno.
Unte uma forma com manteiga, e forme os cougnous: Divide a massa em 4 bolas. Cada bola vai virar um cougnou. Divide cada bola em 2. Com uma dessas 2 bolas forme o “corpo”, divide a outra em 2, e faça 2 bolas para a “cabeça” e os “pés”. Pressione um pouco as bolas para aderir uma à outra. Deixe bastante espaço entre cada cougnou, pois vão aumentar muito de tamanho.
Coloque 2 colheres de sopa de açúcar de confeiteiro em 2 ou 3 de leite, misture e pincele os cougnous com essa mistura. Deixe eles crescer em um lugar quente por mais uma hora.
Aqueça o forno em 250°C por 15 minutos. Asse os cougnous por 20 minutos. Abre o forno, e pincele eles com uma gema de ovo. Asse por mais 15 minutos ou até que esteja bem dourados. Deixe esfriar um pouco antes de comer. Joyeux noël, gelukkige kerstdag!

Craquelin

Posted by on ago 1, 2011 in doces, lanche
No Comments

O craquelin é um pão com açúcar muito típico da Bélgica. Você encontra ele em qualquer padaria do país, e se come tipicamente no goûter (refeição da tarde)  ou no café da manhã. A receita indicada aqui é para máquina de pão, mas vou indicar também como fazer de forma tradicional.
Todos os ingredientes são bem comuns, exceto um: o açúcar em “pedrinhas”, isto é, cristais muito grandes de açúcar. Se usa em confeitaria e encontrei também em algumas lojas da liberdade como o empório Mei Sin (em certos países asiáticos açúcar em pedrinhas se come como uma bala).
  • 100g de açúcar em pedras
  • 400g de farinha de trigo
  • 1 ovo
  • 200ml de leite
  • 50g de manteiga
  • 1 colher de chá de sal
  • 4 colheres de sopa de açúcar cristal comum
  • 1 cubo ou um envelope de fermento biológico
Se for usar fermento fresco, esquente o leite em uma panela até a temperatura do corpo (36°C, não sabe a qual temperatura isso corresponde? Coloque um dedo na sua boca. Agora você sabe) e desmanche o cubo de fermento dentro.
Se as suas pedras de açúcar são muito grandes, envolve elas em um pano e quebre com um martel. As pedrinhas devem ficar um pouco maior que feijões.
Se for usar a máquina de pão:
Coloque os ingredientes na máquina, exceto as pedras de açúcar, que nunca devem ser colocadas na máquina girando, senão riscaria toda a forma. Coloque a máquina no programa “massa” (que só sova a massa, mas não assa), e deixe sovar. Caso a sua máquina tenha um programa “massa” que faça o crescimento da massa também, desligue assim que começa a fase de crescimento.
Retire a massa da máquina, e incorpore as pedras de açúcar, misture, mas não demais, é bom que as pedras fiquem bastante no exterior da massa, assim vai derreter e caramelizar durante o cozimento. Retire o batedor da máquina, para não mexer na massa, e recoloque a massa na máquina.
Religue a máquina no programa “pão rápido” (que dura mais ou menos 1 hora). Como retiramos o batedor, a massa não será mexida, o que vai evitar riscar as paredes da forma, e nos dar mais 15 minutos de crescimento.
Se for fazer a mão:
Basicamente o método é igual, só precisará sovar manualmente. Sove durante uns 10 minutos, incorpore as pedras de açúcar, deixe crescer já na forma durante 2 horas (a máquina esquenta durante o crescimento, o que permite reduzir o tempo) e asse por 35 minutos em forno quente (250°C)
Importante, deixe esfriar uma meia-hora antes de comer, contrariamente à maioria dos pães, este fica melhor depois de esfriar um pouco.
Coma craquelin por um domingo chuvoso, pelas 17h, acompanhado de um chocolate quente, e você será instantaneamente transportado na Bélgica…

Maçãs assadas

Posted by on fev 20, 2011 in sobremesa
No Comments

É fácil muito fácil. Mas fica muito bom. Uma receita para os preguiçosos fazerem sucesso. Para 4 pessoas precisamos de:

  • 4 maçãs de tamanho médio (tipo “maçã da Mônica”)
  • 2 colheres de chá de manteiga
  • 12 colheres de chá de açúcar mascavo, que pode ser misturado com canela ¼ colher de chá 
  • 1 forma para assar
  • nata, sorvete ou creme de leite para acompanhar.
Lave as maçãs e faça um furo para tirar o miolo. Coloque em pé numa forma. Encha os furos das maçãs com açúcar mascavo (pode precisar mais se as maçãs forem maiores). Coloque 1 pedacinho de manteiga em cima de cada furo com açúcar. Assem por 40 min em forno alto (cerca de 290 graus).
Retire do forno e sirva mornas. Sozinhas ou acompanhadas de sorvete, creme de leite ou nata. Fica assim:
nham!
e se vocês, como eu, têm muuita preguiça e gostam muito de maçãs e peras.. vale a pena comprar este utensílio:

ele tira todo o miolo da maçã de uma vez! 😀

Pão de maçã

Posted by on nov 26, 2010 in doces, lanche
No Comments

Acabei de inventar esta receita, tentando fazer um bolo de maçã para tardes chuvosas e me dando conta que não tinha ovos em casa (e, por causa da tarde chuvosa justamente, foi descartada a ideia de sair para comprar…). É muito fácil de fazer:
  • 3 maçãs
  • 250g de farinha de trigo comum
  • 2 colheres de sopa de manteiga
  • 2 colheres de chá de fermento para bolo
  • 1 colher de chá de canela
  • meia-xícara de açúcar
Descasque as maçãs, retire as sementes, corte em pedaços, e passe tudo no liquidificador, até ficar um puré, mas que tiver ainda uns pedacinhos maiores (o pão ficará mais interessante).
Coloque todos os demais ingredientes em uma vasilha, acrescente o puré de maçã, e misture bem. Coloque em uma forma untada com manteiga, e asse em forno quente (> 250°C) por 35 minutos.

Bolo de canela, café, cacau com mascarpobre

Posted by on out 9, 2010 in sobremesa
No Comments

Acabei de inventar este bolo, querendo fazer um bolo de café para tardes de sábado frias e chuvosas, e deu um resultado bem legal, algo entre um bolo e um tiramisu. A Maíra batizou a invenção de mascarpobre… É bem fácil de fazer:
para o bolo:
  • 200g de farinha
  • 75g de açúcar branco
  • 75g de açúcar mascavo
  • 2 colheres de sopa de manteiga
  • 2 ovos
  • 2 colheres de sopa de cacau em pó
  • 1 colher de sopa de canela em pó
  • meia xícara de café já passado
  • 2 colheres de chá de fermento de bolo
para o creme:
  • 4 colheres de sopa de cream cheese (ou creme de ricota, ou 1/2 de cada)
  • 2 colheres de sopa de nata
  • 50g de açúcar
  • meia xícara de café já passado
Junte todos os ingredientes do bolo num recipiente, e misture até formar uma massa homógena bastante líquida. Se precisar, adicione mais café. Deve ter a consistência de um puré. Passe manteiga numa forma metálica (na minha opinião os bolos sempre ficam melhores em formas finas metálicas) e despeja a massa dentro. Asse em forno quente (> 250°C) por 35 minutos.
Enquanto isso, bate todos os ingredientes do creme no liquidificador. Depois de assar o bolo, deixe ele esfriar um pouco, desenforma, e despeja o creme por cima.

O creme feito com cream cheese realmente fica muito parecido com mascarpone… Fiquei com vontade herética de tentar um tiramisu assim. Já imaginou a economia?

Crumble de ameixas

Posted by on out 4, 2010 in sobremesa
No Comments

Esta sobremesa da Inglaterra é muito clássica e muito simples de fazer. Pode ser feita com vários outras frutas (maçã, pera, ruibarba, etc…), mas o melhor é sempre com um fruto bem ácido, que cria um contraste muito legal com a farofa doce que vai por cima. Para esta receita, precisaremos de:
  • 7 ou 8 ameixas grandes frescas
  • 150g de farinha
  • 150g de açúcar demerara
  • 150g de amêndoas (ou castanhas de caju para ficar mais barato) moídas
  • 150g de manteiga com sal
Corte as ameixas em dois, retire o caroço, e acomode as metades num prato que vai no forno. Polvilhe um pouquinho da farinha e do açúcar por cima, mexendo um pouco para cobrir bem tudo.
Num outro recipiente, coloque a farinha, o açúcar e as amêndoas, e a manteiga cortada em pedaços. Misture com os dedos, desmanchando os pedaços de manteiga até se formar uma farofa bem grossa e úmida. Tome cuidado de não chegar a formar uma massa. Tem que ficar uma farofa.
Despeje a farofa por cima das ameixas, e coloque no forno por 30 a 40 minutos, ou até que o topo comece a dourar.
Sirva morno com nata ,ou sorvete de baunilha ou, melhor ainda, com creme inglese…

Torta de maçã e banana

Posted by on set 6, 2010 in doces, lanche, sobremesa
No Comments

Esta torta se faz em todo canto da Europa do norte, em várias declinações, com ou sem um ou outro ingrediente, mas a idéia é sempre uma torta bem farta, com uma massa rústica e muita maçã. Coma ela morna, acompanhada de uma nata bem espessa (meu jeito favorito), um sorvete de creme ou uma chantilly, fica perfeito para uma tarde fria de inverno como hoje. Você precisará de:
  • 200g de farinha (fica legal também fazer metade farinha branca metade farinha integral)
  • 100g de manteiga
  • 120g de açúcar
  • 1 ovo
  • 3 ou 4 maçãs
  • 2 bananas
  • 50 a 100g de amêndoas fatiadas
  • 3/4 xícara de açúcar mascavo
Prepare uma massa bem farelenta: misture a farinha e o açúcar com uma pitada de sal, acrescente a manteiga cortada em pedacinhos e a gema do ovo, e misture com as mãos , esfarelando até a manteiga derreter e molhar a farinha. Você vai chegar a uma farofa bem úmida, que se for compactada forma uma massa frágil. Esse é o ponto legal. Unte uma forma alta com manteiga, e forre com a massa, subindo bem alto nas bordas.
Descasque e corte as maçãs e as bananas em pedaços, e dispõe tudo misturado em cima da massa. Despeja as amêndoas por cima.
Em uma tigela, misture o açúcar mascavo e a clara do ovo, acrescente um pouco de água se fica muito grosso. Despeja por cima das frutas.
Asse em forno quente (>= 250°C) por 35 minutos ou até que as bordas da massa começam a dourar. Sirva morno.

Torta de frutos vermelhos

Posted by on fev 22, 2010 in doces, sobremesa
No Comments

Esta torta de frutos se faz em toda a Europa, com qualquer fruto disponível. Aqui, para fazer algo fácil, peguei frutos vermelhos, que vêm congelados. A torta pode ser feita com qualquer tipo de massa; eu fiz uma massa podre porque é a minha preferida, mas pode usar uma massa brisée ou folhada também.

  • 300g de farinha de trigo
  • 100g de manteiga com sal
  • 2 ovos
  • 200g de açúcar
  • um pacote de frutos vermelhos congelados
  • 50g de farinha de amêndoa
  • 15 bolachas de maizena

Prepare a massa misturando bem a farinha, a manteiga, os ovos e o açúcar. Sove com as mãos ou com uma colher até formar uma massa bem lisa. Unte uma forma metálica com manteiga e forre com a massa, espalhando ela até as bordas da forma.

Prepare uma farofa esmagando as bolachas e juntando a farinha de amêndoa. Forre o fundo da torta com essa farofa. Como os frutos congelados perdem muito líquido, essa camada vai ajudar a absorvê-lo e evitar que a massa fique molhada.

Despeje o conteúdo do pacote de frutos vermelhos, ainda congelados, numa tigela. Adicione duas ou três colheres de açúcar e misture rapidamente para que os frutos sejam envolvidos em açúcar. Despeje o todo por cima da farofa.

Se quiser, faça umas decorações com um pouco da massa por cima dos frutos:

Finalmente, asse em forno quente (> 250°C) por 25 a 30 minutos, e deixe esfriar para comer. Se quiser, acompanhe de creme de leite ou de chantilly.

Pudim de pão

Posted by on fev 22, 2010 in doces
No Comments

Este bolo bem clássico tem inúmeras receitas; esta nos foi transmitida por uma senhora que trabalhava na cozinha de um albergue da juventude do Rio de Janeiro que não existe mais hoje. Ela nos fez provar um pedaço (escondida dos donos), depois não largamos mais dela até conseguir a receita…É feito com pão velho, muito fácil de fazer, e precisa de pouquíssimos ingredientes:

  • 4 pãezinhos franceses amanhecidos
  • 350ml de leite
  • 1 ovo
  • 1 xícara de açúcar
  • 1 colher de sopa de canela em pó
  • 150g de uva passa

O pão pode ser bem velho e duro já, não faz mal. Num recipiente, quebre o pão em pedaços grossos. Numa tigela separada, misture o leite, o açúcar, o ovo e a canela. Despeje por cima do pão, acrescente a uva passa, e misture um pouco até a mistura ficar toda bem impregnada, mas não muito, para evitar que os pedaços de pão se desmanchem completamente. O legal do pudim de pão é quando a textura é bem variada, não uniforme.
Despeja a mistura toda em uma forma de pudim, polvilhe com açúcar de confeiteiro ou açúcar comum, e asse em forno quente (>250°C) por 35 minutos ou até que o topo esteja dourado.

Creme de maçã

Posted by on jan 6, 2010 in sobremesa
No Comments

Este creme típico suíço é um tipo de zabaione feito com suco de maçã. É relativamente fácil de fazer:

  • 400ml de suco de maçã
  • 1 colher de sopa de suco de limão
  • 2 colheres de sopa de farinha de milho
  • 2 ovos
  • 4 colheres de sopa de açúcar
  • 100ml de nata

Junte o suco de maçã, o suco de limão, a farinha, os ovos o o açúcar em uma panela e coloque em fogo médio. A partir daí, comece a mexer com uma colher ou um fouet, e não pare até tirar do fogo. Quando a mistura começar a ficar espessa, retire do fogo. Continue mexendo por mais 2 minutos. Coe a mistura, e coloque na geladeira por, no mínimo, 2 horas. Tire da geladeira, bata o creme com um fouet, bem devagar, por alguns instantes, e reparta em potinhos individuais.

Bata a nata em chantilly, com uma colher ou duas de açúcar se quiser, e adicione o chantilly ao creme na hora de servir. Os dois têm que ser misturados quando se come.

Torta de Sankt Gallen

Posted by on dez 28, 2009 in sobremesa
No Comments

Sankt Gallen é uma cidade suíça, que fica no cantão de mesmo nome. Além de ser o cantão do nosso amigo Giampi (hehehe) também é o cantão onde está uma das mais antigas bibliotecas do mundo em funcionamento, a Stiftsbibliothek Sankt Gallen. A sala antiga é pequena para os padrões atuais, mas é impossível de descrever a sua beleza. A biblioteca contém cerca de 170 mil livros (que não podemos ver todos e muito menos tocar), dos quais 2.200 são manuscritos e 500 têm mais de mil anos!! Mas os livros impressos depois de 1900 podem ser retirados. Para apaixonados de livros é um lugar indescritível, que exala conhecimento e história por cada entalhe de madeira secular. Sem dúvida, vale a pena se deslocar até lá apenas para conhecer esta maravilha histórica.
A biblioteca fica na Abadia de Sankt Gallen (ou São Galo, em português.. mas eu acho estranho) que foi, durante um longo período de tempo na Idade Média, uma das principais abadias Beneditinas da Europa. De lá também vem a nossa receita de sobremesa deste Natal, a não menos famosa (e deliciosa) St Gallen tarte.A receita é para uma forma de abrir de 24cm. Eu acho que dá para ums 10-12 pessoas, levando em consideração que é muito pesada e calórica (cerca de 600cal por fatia) – e boa!.

Massa:

  • 180g de manteiga
  • 150g de açúcar
  • 01 pitada de sal
  • 02 ovos
  • 300g de farinha
  • 150g de farinha de amêndoas
  • 80g de chocolate em pó
  • 01 colher de chá de canela
  • 01 colher de chá de fermento químico

Cobertura:

  • 200g de geleia de framboesa

Bater a manteiga e o açúcar numa tigela até que fique uma massa mole. Acrescentar um ovo de cada vez, batendo até que a massa fique mais clara. Reservar.
Em uma tigela à parte, misturar todos os ingredientes sólidos. Colocar essa mistura na massa mole aos poucos. Vai formar uma massa firme, quase como de abrir. Fazer uma bola, achatar, cobrir e deixar descansar por 15 minutos.

Colocar 2/3 da massa (pode ser até mais) forrando o fundo de uma forma desmontável de 24cm untada com manteiga. Aperte com as mãos para ficar mais ou menos lisa.
Misture 2 colheres de sopa de farinha com o restante da massa e com 2/3 da mistura faça um rolo para colocar na borda da forma. Espalhe a geleia de framboesa na massa – não nas bordas. Obs: Eu não li essa parte que vem agora, por isso a borda da minha torta ficou bem grossa, quando era pra ficar mais o menos a metade da largura que aparece na foto). Dos 2/3 de massa, separe 2/3 para o rolo e abra o restante da massa em lâmina de +/- 4mm de espessura e faça formas para decorar a torta – losangos no original. Coque os enfeites em cima da geléia.
Assar por 50 min, em forno pré-aquecido a 220C (forno de fogão à gás normal). Deixar esfriar um pouco e depois levar à geladeira. Fica melhor se descansar de um dia para outro. Para guardar, enrole no papel alumínio.
Quando for servir, fazer uma “nuvem de açúcar” de confeiteiro.

Creme de baunilha com calda de cereja

Posted by on dez 15, 2009 in sobremesa
No Comments

Para essa receita eu usei uma transformação do creme custardque já estava no blog. E pensar que teve um dia na minha vida que eu achava que não gostava de baunilha. Hoho!

  • 01 fava de baunilha
  • 02 colheres de sopa de maisena
  • 02 gemas
  • 02 ovos
  • 01 xícara de chá de açúcar
  • ½ litro de leite
  • 02 colheres de sobremesa de farinha de trigo
Aqueça numa panela o leite junto com a metade do açúcar. Mexa um pouco no início para não grudar o açúcar no fundo da panela. Coloque a fava de baunilha aberta em 4 (como um x) nas pontas e deixe ferver para soltar o gosto.
Enquanto isso, misture numa tigela as gemas, os ovos, o resto do açúcar, a farinha e a maisena. Acrescente o leite aquecido na mistura aos poucos mexendo sempre para misturar bem.
Devolva essa mistura para a panela e cozinhe em fogo baixo até engrossar. Eu mexo com um fouet, assim nunca fica embolotado.
Quando estiver espesso, desligue o fogoe coloque em tigelas individuais.

Para a calda de cerejas:

  • 300g de cerejas,
  • 50 g de açúcar
  • 125ml de licor de cereja (ou vinho branco ou água)

Lavar as cerejas e tirar o cabinho e o caroço.
Cozinhar em fogo baixo por 15 minutos.
Passar mistura no mixer e misturar o açúcar e o líquido (licor, água ou vinho). Pode também fazer 1/2 vinho e 1/2 água, ou 1/2 licor e 1/2 água. Eu fiz com vinho branco, pois não tinha licor de cereja.
Se ficar muito líquido pode deixar reduzir um pouco.
Deixar esfriar e colocar em cima do creme. Hum!