sobremesa

Maçãs assadas

Posted by on fev 20, 2011 in sobremesa
No Comments

É fácil muito fácil. Mas fica muito bom. Uma receita para os preguiçosos fazerem sucesso. Para 4 pessoas precisamos de:

  • 4 maçãs de tamanho médio (tipo “maçã da Mônica”)
  • 2 colheres de chá de manteiga
  • 12 colheres de chá de açúcar mascavo, que pode ser misturado com canela ¼ colher de chá 
  • 1 forma para assar
  • nata, sorvete ou creme de leite para acompanhar.
Lave as maçãs e faça um furo para tirar o miolo. Coloque em pé numa forma. Encha os furos das maçãs com açúcar mascavo (pode precisar mais se as maçãs forem maiores). Coloque 1 pedacinho de manteiga em cima de cada furo com açúcar. Assem por 40 min em forno alto (cerca de 290 graus).
Retire do forno e sirva mornas. Sozinhas ou acompanhadas de sorvete, creme de leite ou nata. Fica assim:
nham!
e se vocês, como eu, têm muuita preguiça e gostam muito de maçãs e peras.. vale a pena comprar este utensílio:

ele tira todo o miolo da maçã de uma vez! 😀

Bolo de canela, café, cacau com mascarpobre

Posted by on out 9, 2010 in sobremesa
No Comments

Acabei de inventar este bolo, querendo fazer um bolo de café para tardes de sábado frias e chuvosas, e deu um resultado bem legal, algo entre um bolo e um tiramisu. A Maíra batizou a invenção de mascarpobre… É bem fácil de fazer:
para o bolo:
  • 200g de farinha
  • 75g de açúcar branco
  • 75g de açúcar mascavo
  • 2 colheres de sopa de manteiga
  • 2 ovos
  • 2 colheres de sopa de cacau em pó
  • 1 colher de sopa de canela em pó
  • meia xícara de café já passado
  • 2 colheres de chá de fermento de bolo
para o creme:
  • 4 colheres de sopa de cream cheese (ou creme de ricota, ou 1/2 de cada)
  • 2 colheres de sopa de nata
  • 50g de açúcar
  • meia xícara de café já passado
Junte todos os ingredientes do bolo num recipiente, e misture até formar uma massa homógena bastante líquida. Se precisar, adicione mais café. Deve ter a consistência de um puré. Passe manteiga numa forma metálica (na minha opinião os bolos sempre ficam melhores em formas finas metálicas) e despeja a massa dentro. Asse em forno quente (> 250°C) por 35 minutos.
Enquanto isso, bate todos os ingredientes do creme no liquidificador. Depois de assar o bolo, deixe ele esfriar um pouco, desenforma, e despeja o creme por cima.

O creme feito com cream cheese realmente fica muito parecido com mascarpone… Fiquei com vontade herética de tentar um tiramisu assim. Já imaginou a economia?

Crumble de ameixas

Posted by on out 4, 2010 in sobremesa
No Comments

Esta sobremesa da Inglaterra é muito clássica e muito simples de fazer. Pode ser feita com vários outras frutas (maçã, pera, ruibarba, etc…), mas o melhor é sempre com um fruto bem ácido, que cria um contraste muito legal com a farofa doce que vai por cima. Para esta receita, precisaremos de:
  • 7 ou 8 ameixas grandes frescas
  • 150g de farinha
  • 150g de açúcar demerara
  • 150g de amêndoas (ou castanhas de caju para ficar mais barato) moídas
  • 150g de manteiga com sal
Corte as ameixas em dois, retire o caroço, e acomode as metades num prato que vai no forno. Polvilhe um pouquinho da farinha e do açúcar por cima, mexendo um pouco para cobrir bem tudo.
Num outro recipiente, coloque a farinha, o açúcar e as amêndoas, e a manteiga cortada em pedaços. Misture com os dedos, desmanchando os pedaços de manteiga até se formar uma farofa bem grossa e úmida. Tome cuidado de não chegar a formar uma massa. Tem que ficar uma farofa.
Despeje a farofa por cima das ameixas, e coloque no forno por 30 a 40 minutos, ou até que o topo comece a dourar.
Sirva morno com nata ,ou sorvete de baunilha ou, melhor ainda, com creme inglese…

Torta de maçã e banana

Posted by on set 6, 2010 in doces, lanche, sobremesa
No Comments

Esta torta se faz em todo canto da Europa do norte, em várias declinações, com ou sem um ou outro ingrediente, mas a idéia é sempre uma torta bem farta, com uma massa rústica e muita maçã. Coma ela morna, acompanhada de uma nata bem espessa (meu jeito favorito), um sorvete de creme ou uma chantilly, fica perfeito para uma tarde fria de inverno como hoje. Você precisará de:
  • 200g de farinha (fica legal também fazer metade farinha branca metade farinha integral)
  • 100g de manteiga
  • 120g de açúcar
  • 1 ovo
  • 3 ou 4 maçãs
  • 2 bananas
  • 50 a 100g de amêndoas fatiadas
  • 3/4 xícara de açúcar mascavo
Prepare uma massa bem farelenta: misture a farinha e o açúcar com uma pitada de sal, acrescente a manteiga cortada em pedacinhos e a gema do ovo, e misture com as mãos , esfarelando até a manteiga derreter e molhar a farinha. Você vai chegar a uma farofa bem úmida, que se for compactada forma uma massa frágil. Esse é o ponto legal. Unte uma forma alta com manteiga, e forre com a massa, subindo bem alto nas bordas.
Descasque e corte as maçãs e as bananas em pedaços, e dispõe tudo misturado em cima da massa. Despeja as amêndoas por cima.
Em uma tigela, misture o açúcar mascavo e a clara do ovo, acrescente um pouco de água se fica muito grosso. Despeja por cima das frutas.
Asse em forno quente (>= 250°C) por 35 minutos ou até que as bordas da massa começam a dourar. Sirva morno.

Torta de frutos vermelhos

Posted by on fev 22, 2010 in doces, sobremesa
No Comments

Esta torta de frutos se faz em toda a Europa, com qualquer fruto disponível. Aqui, para fazer algo fácil, peguei frutos vermelhos, que vêm congelados. A torta pode ser feita com qualquer tipo de massa; eu fiz uma massa podre porque é a minha preferida, mas pode usar uma massa brisée ou folhada também.

  • 300g de farinha de trigo
  • 100g de manteiga com sal
  • 2 ovos
  • 200g de açúcar
  • um pacote de frutos vermelhos congelados
  • 50g de farinha de amêndoa
  • 15 bolachas de maizena

Prepare a massa misturando bem a farinha, a manteiga, os ovos e o açúcar. Sove com as mãos ou com uma colher até formar uma massa bem lisa. Unte uma forma metálica com manteiga e forre com a massa, espalhando ela até as bordas da forma.

Prepare uma farofa esmagando as bolachas e juntando a farinha de amêndoa. Forre o fundo da torta com essa farofa. Como os frutos congelados perdem muito líquido, essa camada vai ajudar a absorvê-lo e evitar que a massa fique molhada.

Despeje o conteúdo do pacote de frutos vermelhos, ainda congelados, numa tigela. Adicione duas ou três colheres de açúcar e misture rapidamente para que os frutos sejam envolvidos em açúcar. Despeje o todo por cima da farofa.

Se quiser, faça umas decorações com um pouco da massa por cima dos frutos:

Finalmente, asse em forno quente (> 250°C) por 25 a 30 minutos, e deixe esfriar para comer. Se quiser, acompanhe de creme de leite ou de chantilly.

Creme de maçã

Posted by on jan 6, 2010 in sobremesa
No Comments

Este creme típico suíço é um tipo de zabaione feito com suco de maçã. É relativamente fácil de fazer:

  • 400ml de suco de maçã
  • 1 colher de sopa de suco de limão
  • 2 colheres de sopa de farinha de milho
  • 2 ovos
  • 4 colheres de sopa de açúcar
  • 100ml de nata

Junte o suco de maçã, o suco de limão, a farinha, os ovos o o açúcar em uma panela e coloque em fogo médio. A partir daí, comece a mexer com uma colher ou um fouet, e não pare até tirar do fogo. Quando a mistura começar a ficar espessa, retire do fogo. Continue mexendo por mais 2 minutos. Coe a mistura, e coloque na geladeira por, no mínimo, 2 horas. Tire da geladeira, bata o creme com um fouet, bem devagar, por alguns instantes, e reparta em potinhos individuais.

Bata a nata em chantilly, com uma colher ou duas de açúcar se quiser, e adicione o chantilly ao creme na hora de servir. Os dois têm que ser misturados quando se come.

Torta de Sankt Gallen

Posted by on dez 28, 2009 in sobremesa
No Comments

Sankt Gallen é uma cidade suíça, que fica no cantão de mesmo nome. Além de ser o cantão do nosso amigo Giampi (hehehe) também é o cantão onde está uma das mais antigas bibliotecas do mundo em funcionamento, a Stiftsbibliothek Sankt Gallen. A sala antiga é pequena para os padrões atuais, mas é impossível de descrever a sua beleza. A biblioteca contém cerca de 170 mil livros (que não podemos ver todos e muito menos tocar), dos quais 2.200 são manuscritos e 500 têm mais de mil anos!! Mas os livros impressos depois de 1900 podem ser retirados. Para apaixonados de livros é um lugar indescritível, que exala conhecimento e história por cada entalhe de madeira secular. Sem dúvida, vale a pena se deslocar até lá apenas para conhecer esta maravilha histórica.
A biblioteca fica na Abadia de Sankt Gallen (ou São Galo, em português.. mas eu acho estranho) que foi, durante um longo período de tempo na Idade Média, uma das principais abadias Beneditinas da Europa. De lá também vem a nossa receita de sobremesa deste Natal, a não menos famosa (e deliciosa) St Gallen tarte.A receita é para uma forma de abrir de 24cm. Eu acho que dá para ums 10-12 pessoas, levando em consideração que é muito pesada e calórica (cerca de 600cal por fatia) – e boa!.

Massa:

  • 180g de manteiga
  • 150g de açúcar
  • 01 pitada de sal
  • 02 ovos
  • 300g de farinha
  • 150g de farinha de amêndoas
  • 80g de chocolate em pó
  • 01 colher de chá de canela
  • 01 colher de chá de fermento químico

Cobertura:

  • 200g de geleia de framboesa

Bater a manteiga e o açúcar numa tigela até que fique uma massa mole. Acrescentar um ovo de cada vez, batendo até que a massa fique mais clara. Reservar.
Em uma tigela à parte, misturar todos os ingredientes sólidos. Colocar essa mistura na massa mole aos poucos. Vai formar uma massa firme, quase como de abrir. Fazer uma bola, achatar, cobrir e deixar descansar por 15 minutos.

Colocar 2/3 da massa (pode ser até mais) forrando o fundo de uma forma desmontável de 24cm untada com manteiga. Aperte com as mãos para ficar mais ou menos lisa.
Misture 2 colheres de sopa de farinha com o restante da massa e com 2/3 da mistura faça um rolo para colocar na borda da forma. Espalhe a geleia de framboesa na massa – não nas bordas. Obs: Eu não li essa parte que vem agora, por isso a borda da minha torta ficou bem grossa, quando era pra ficar mais o menos a metade da largura que aparece na foto). Dos 2/3 de massa, separe 2/3 para o rolo e abra o restante da massa em lâmina de +/- 4mm de espessura e faça formas para decorar a torta – losangos no original. Coque os enfeites em cima da geléia.
Assar por 50 min, em forno pré-aquecido a 220C (forno de fogão à gás normal). Deixar esfriar um pouco e depois levar à geladeira. Fica melhor se descansar de um dia para outro. Para guardar, enrole no papel alumínio.
Quando for servir, fazer uma “nuvem de açúcar” de confeiteiro.

Creme de baunilha com calda de cereja

Posted by on dez 15, 2009 in sobremesa
No Comments

Para essa receita eu usei uma transformação do creme custardque já estava no blog. E pensar que teve um dia na minha vida que eu achava que não gostava de baunilha. Hoho!

  • 01 fava de baunilha
  • 02 colheres de sopa de maisena
  • 02 gemas
  • 02 ovos
  • 01 xícara de chá de açúcar
  • ½ litro de leite
  • 02 colheres de sobremesa de farinha de trigo
Aqueça numa panela o leite junto com a metade do açúcar. Mexa um pouco no início para não grudar o açúcar no fundo da panela. Coloque a fava de baunilha aberta em 4 (como um x) nas pontas e deixe ferver para soltar o gosto.
Enquanto isso, misture numa tigela as gemas, os ovos, o resto do açúcar, a farinha e a maisena. Acrescente o leite aquecido na mistura aos poucos mexendo sempre para misturar bem.
Devolva essa mistura para a panela e cozinhe em fogo baixo até engrossar. Eu mexo com um fouet, assim nunca fica embolotado.
Quando estiver espesso, desligue o fogoe coloque em tigelas individuais.

Para a calda de cerejas:

  • 300g de cerejas,
  • 50 g de açúcar
  • 125ml de licor de cereja (ou vinho branco ou água)

Lavar as cerejas e tirar o cabinho e o caroço.
Cozinhar em fogo baixo por 15 minutos.
Passar mistura no mixer e misturar o açúcar e o líquido (licor, água ou vinho). Pode também fazer 1/2 vinho e 1/2 água, ou 1/2 licor e 1/2 água. Eu fiz com vinho branco, pois não tinha licor de cereja.
Se ficar muito líquido pode deixar reduzir um pouco.
Deixar esfriar e colocar em cima do creme. Hum!

Petit gâteau de chocolate branco e limão siciliano

Posted by on nov 28, 2009 in sobremesa
One Comment

Porque inventar é preciso…. 😀 Eu vi essa receita num menu uns tempos atrás. Não comi, não procurei uma receita, mas resolvi adaptar a receita da Benê. Ficou assim… e ficou bom!

  • 100g de chocolate em barra branco
  • 100g de manteiga sem sal
  • 150g de açúcar
  • 50g de farinha de trigo
  • 02 ovos
  • 01 gema
  • 01 limão siciliano médio
  • forminhas de papel de 6cm de diâmetro
Pré-aqueça o forno a 250 C. Como sempre, aqui estamos falando de um forno à gás de fogão comum. Derreta o chocolate e a manteiga, em banho maria ou fogo bem baixo (numa panela de fundo grosso). Desligue.
Acrescente os ovos, a gema, o açúcar e a farinha, misturando muito bem a cada acréscimo. Por fim acrescente o suco do limão e a casca dele em raspas. (raspe a casaca antes de espremer o suco, que fica mais fácil)
Despeje em cerca de 10 forminhas, dispostas em uma assadeira.
Asse por mais ou menos 12 minutos. Como nas outras receitas de petit gâteau, esse tempo varia de forno pra forno, e é preciso ir ajustando, testando várias vezes até chegar ao ponto ideal. Nele o bolinho fica com uma casquinha assada por fora e mole por dentro.

Crepes (como na Bélgica)

Posted by on out 10, 2009 in carnes, carnes, doces, entradas, lanche, prato principal, salgados, sobremesa, vegetariano, vegetariano
2 Comments

Crepes, ou panquecas, são na verdade um prato totalmente universal, como o cachorro quente ou a pizza, mas vamos fazer aqui algumas versões que fazem sucesso na Bélgica. A massa é uma massa de panqueca bem comum, basta passar os ingredientes seguintes no liquidificador:

  • 200g de farinha
  • 4 ovos
  • 400 ml de leite
  • 1 colher de chá de óleo
  • 1 colher de sopa rasa de maizena
  • 1 colher de sopa rasa de açúcar
  • 1 pitada de sal

As panquecas podem ser feitas com antecedência, fica mais fácil para produzir várias panquecas prontas na hora de servir. Despeje algumas colheres de sopa de óleo em uma frigideira, deixe esquentar, recolhe o óleo (que servirá para a panqueca seguinte), despeje uma concha de massa, incline a frigideira de todos os lados para que a massa se reparta bem por igual, e frite por alguns minutos dos dois lados.

Agora é só pegar uma panqueca, colocar na frigideira (não precisa mais por óleo), colocar o recheio desejado nela, dobrar em 2 e deixar cozinhar por alguns minutos. Não precisa virar de lado.

Bacon, queijo e ovo

Este é um clássico. Não é nada light, mas é uma delícia total. Antes de rechear, frite um pouco de bacon cortado em pedaços e rale um pedaço de queijo (mussarela, prato ou qualquer outro queijo que derreta). Disponha queijo e bacon na panqueca, e coloque uma gema de ovo por cima. Feche e cozinhe por um minuto ou dois.

Mussarela de búfala, tomate seco e rúcula

Este é (um pouco) mais light. Coloque pedaços de queijo mussarela de búfala (ou de queijo de cabra) na panqueca, 2 ou 3 pedaços de tomate seco e folhas de rúcula. Feche e cozinhe por um ou dois minutos.

Açúcar mascavo, creme de leite e limão

Este é o crepe de sobremesa. Coloque 3 ou 4 colheres de sopa de açúcar mascavo, a mesma quantia de creme de leite, e esprema o valor de um colher de chá de suco de limão por cima. Feche e deixe cozinhar por um a dois minutos.

Coloco aqui quantidades aproximativas dos ingredientes dos recheios descritos acima (para 4 pessoas), mas é bastante variável, e se pode também inventar outras combinações.

  • 1 receita de massa de panquecas descrita acima
  • 200g de bacon
  • 400g de queijo mussarela ou prato
  • 200g de mussarela de búfala
  • 200g de tomate seco
  • 1 maço de rúcula
  • 400g de açúcar mascavo
  • 200g de creme de leite
  • 3 limões

Pudim de Laranja

Posted by on out 9, 2009 in sobremesa
No Comments


Aqui mais um clássico da cozinha nacional, mas que a minha avó fazia muito.
Eis a receita:

  • 01 lata de leite condensado
  • 01 lata de suco de laranja (medir na lata do leite condensado)
  • 04 ovos
  • 01 xícara de açúcar

Derreta o açúcar em uma forma de pudim (com tampa e com furo do meio) de +/- 20cm de diâmetro, tendo cuidado para não queimar – fica amargo. Reserve.
Bata o suco de laranja, os ovos e o leite condensado no liquidificador. Coloque sobre a forma já caramelizada. Asse no forno, em banho maria a 290 graus para forno comum, a gás, até ficar dourado. Pode também espetar um palito, que deve sair sem massa grudada nele. Normalmente é necessário uns 40-45 min se a água do banho maria já estiver quente no início do cozimento.
Deixe esfriar e desenforme. Para ter mais calda, podemos colocar um pouco de água para ferver dentro da forma com o restante do caramelo e depois despejar no pudim. Hum!

Pavê de café com chocolate

Posted by on set 30, 2009 in sobremesa
No Comments

Esta receita é obviamente do Zé Prazeres, fielmente retranscrita aqui por mim e ricamente ilustrada pelo Irineu. Não preciso dizer que é imperdível…
  • 3 pacotes de biscoitos champagne ou biscoitos ingleses
  • 2 litros de café bem forte
  • 2 latas de leite condensado
  • 2 xícaras de leite
  • 15 colheres de amido de milho ou fecula de batata
  • uma xícara de cacau em pó
  • 4 colheres de manteiga
  • geleia de frutas vermelhos
  • conhaque ou outra bebida

Misture o café com o leite condensado, bote para ferver. Misture o leite com o cacau e o amido. Depois do café ferver, misture as duas preparações. Se embolotar, passe na peneira. Junte a manteiga. Reserva.

Molhe os biscoitos em leite com conhaque ou qualquer outra bebida e começa a montar camadas, alternando creme de chocolate e biscoitos. Antes de começar a montagem, forre a forma com geleia de frutas vermelhas. Coloque na geladeira, e vire em um prato para desenformar na hora de servir.

Mousse de frutas vermelhas

Posted by on set 30, 2009 in sobremesa
One Comment

Essa receita é bastante simples se nós tivermos à mão uma batedeira ou um mixer 3 em 1. Eu acho muito bom, viciante mesmo.
Para 04 porções (generosas):
  • 400g de frutas vermelhas
  • 90g de açúcar
  • 02 claras
  • 200g de creme de leite fresco (nata)
  • algumas frutas vermelhas para decorar
Bata as frutas vermelhas em um processador (se desejar um aspecto mais natural) ou passe-as por uma peneira. Misture com o açúcar.
Bata a nata em ponto de chantilly. Reserve.
Bata as claras em neve firme e misture com o purê de frutas doce. Delicadamente para não estragar o aerado. Depois misture com o chantilly. Também lentamente.
Disponha em tigelinhas e decore com algumas frutas.
Deixe descansar na geladeira por pelo menos duas horas e sirva.*Essa receita pode ser usada para mousse de uma única fruta. É só substituir as frutas vermelhas por morango, amora, framboesa ou cereja (se tiver coragem de tirar os caroços) e fica ótimo também.

*É melhor comer no mesmo dia. No outro dia não fica tão bom. Ou seja, fazer menos quantidade em mais vezes para um máximo aproveitamento de sabor.

*Existe uma mistura de frutas vermelhas congeladas para vender aqui em São Paulo. Já encontramos na Casa Santa Luzia e na Padaria Bela Paulista.

Cassata de bombom revisitada

Posted by on ago 27, 2009 in sobremesa
One Comment

Bom, essa é a minha versão para uma receita que é muito popular no Rio Grande do Sul. Na verdade, sempre me incomodou o aspecto congelado da receita original. Então eu fiz umas modificações para ficar mais como eu gostaria. Desse jeito também lembra o pavê de bombom que tem aqui em São Paulo. Mas eu prefiro.
Enfim, vamos ao que interessa, a receita:

Creme:

  • 04 gemas
  • 01 lata de leite condensado
  • 01 lata de leite (medir na embalagem de leite condensado)
  • 01 colher de sopa de maisena

Primeiro, faça um creme com todos os ingedientes. Coloque numa panela e misture até desmanchar bem – pode usar um fouet ou mixer.
Leve ao fogo mexendo sempre até formar um creme espesso. Coloque em uma forma ou tigela grande e deixar esfriar. A tigela precisa ter o dobro do tamanho necessário para receber as outras camadas.

Recheio:

  • 250g de bombons Sonho de Valsa (pode ser qq outro)
  • 06 colheres de sopa de cacau em pó
  • 06 colheres de sopa de açúcar
  • 12 colheres de sopa de leite
  • 02 colheres de sopa de manteiga

Pique, rale ou corte em lascas os bombons. Coloque sobre o creme amarelo já frio. Isso é necessário para que os bombons não derretam.
À parte, faça uma calda misturando todos os outros ingredientes: manteiga , cacau em pó, açúcar, leite, manteiga. Deixe levantar fervura e engrossar um pouco. Retire do fogo e coloque sobre os bombons.
Se preferir a calda mais espessa ou rala é só mudar a quantidade de leite. Se não tiver cacau em pó pode usar chocolate em pó – use 12 colheres de chocolate e suspenda o açúcar.

Cobertura:

  • 400g de nata fresca
  • 04 claras
  • 08 colheres de sopa rasa de açúcar

Bata a nata em ponto de chantilly, acrescentando 04 colheres de sopa rasas de açúcar. Reserve. Bata as claras em neve com as outras 04 colheres de sopa rasas de açúcar.
Misture as claras em neve e o chantilly com delicadeza, num recipiente à parte. Despeje sobre a camada de bombons e calda e leve para gelar.
Use a geladeira, não leve ao congelador. O chantilly e a maisena garantem a firmeza necessária à receita. Deixe gelar por algumas horas (melhor se for de um dia para outro). E sirva!

*importante: é preciso usar nata fresca e não creme de leite enlatado normal, pois o segundo não vira chantilly. Use esse tipo:

Abacaxi com manjericão

Posted by on ago 24, 2009 in sobremesa
No Comments

Parece estranho, mas na verdade fica muito bom! E é muito simples de fazer, além de ser leve e pouco calórico.
O único porém dessa receita refrescante e deliciosa é que ela precisa de um ingrediente não tão fácil de achar: Maple Syrup ou Sirop d’érable, uma calda feita a partir da seiva da Maple Tree (a árvore símbolo do Canadá). Aqui em São Paulo encontramos nas lojas de importados, no Pão de Açúcar e claro, na Casa Santa Luzia. Outras sugestões são bem vindas.Vamos precisar de:

  • 01 abacaxi médio
  • 01 a 02 colheres de sopa de Maple Syrup
  • folhas de manjericão
  • 01 limão verde
Pique o abacaxi em cubos pequenos. Coloque o abacaxi em uma tigela grande, acrescente o maple syrup, o suco de limão e as folhas de manjericão cortadas em tirinhas finas. Misture bem e deixe descansar na geladeira pelo menos 1/2 hora antes de servir.
Só isso. Depois é se deliciar.

Apfelstrudel

Posted by on ago 4, 2009 in doces, lanche, sobremesa
4 Comments


Com certeza todo mundo já ouviu falar desta clássica sobremesa alemã. Existem numerosas receitas mais complicadas uma que a outra, mas esta aqui é extremamente simples, desde que use massa folhada pronta (fazer massa folhada é um trabalho danado que vou tentar aqui um dia desses). É um bolo de massa folhada recheado com maçã, uva passa e castanhos. Você vai precisar de:

  • Um pacote de massa folhada congelada
  • 6 a 8 maçãs
  • 100g de uvas passas
  • 50g de castanha de caju esmagada
  • 2 colheres de sopa de manteiga sem sal
  • um ovo
  • 4 colheres de sopa de açucar mascavo

Descasque as maçãs, corte cada uma em 4, retire o miolo com as sementes. Corte em fatias finas. Coloque em uma panela com a manteiga e o açucar mascavo. Frite por 10 minutos, mexendo regularmente para que não queime. Quando começa a ficar bem dourado, acrescente as uvas passas e a castanha, mexe por mais alguns minutos.

Abra a massa folhada numa assadeira untada com óleo ou manteiga, e coloque o recheio em cima, deixando bordas bem largas para poder fechar sem forçar. Dobre a massa para fechar o strudel, usando um pouco de gema da ovo como cola.
Pincele o resto da gema no topo depois de fechado, e coloque em forno quente (> 200°c) por 40 minutos ou até que fique bem dourado.

Merengão

Posted by on jun 20, 2009 in sobremesa
One Comment


Bom, eu já vi muitas variações dessa receita conhecida também como pudim de claras ou flotante, entre outros. Mas a receita que vou deixar aqui é a receita original que a minha vó fazia desde que eu me conheço por gente.

Vamos precisar de:
01 forma redonda com furo de +/- 20cm de diâmetro
01 forma baixa e maior para colocar a forma furada dentro
  • Para a “massa”:
06 claras
06 colheres de sopa de açúcar
½ xícara de açúcar
Caramelizar a forma furada com a ½ xícara de açúcar. Reservar.
Bater todas claras em neve até que façam picos firmes. Acrescentar as 01 colher de açúcar para cada clara, batendo novamente entre cada colher colocada.
Colocar na forma caramelizada. Assar no forno, em banho maria a 290 graus para forno comum, a gás, até que os picos das claras fiquem dourados. Normalmente uns 20-25 min se a água do banho maria já estiver quente.
  • Para o molho:
02 gemas
+/- 1 xícara de açúcar
½ litro de leite
canela em casca
cravo
Colocar o leite para aquecer com alguns paus de canela e alguns cravos, ao gosto. eu coloco uns 5 paus de canela e uns 10 cravos pois gosto que fique bem marcante. Bater as gemas com o açúcar até ficarem quase brancas. Despejar no leite e deixar até levantar fervura.
Despejar a mistura fervente em cima do furo da forma com o merengão já assado. A mistura vai ir para o fundo da forma e se misturar com o açúcar caramelado, fazendo com que as claras subam.
Esperar esfriar e colocar na geladeira. Comer gelado.

Tiramissú ou Tiramisú?

Posted by on jun 10, 2009 in sobremesa
2 Comments


O Irineu falou – “o mundo precisa conhecer a receita do Tiramisú! Então, embora seja uma sobremesa beeeeem conhecida, apresento para o mundo de leitores deste blog, a minha versão da famosa iguaria italiana.
As quantidades que vou passar e adequam perfeitamente a uma forma de vidro oval grandinha da Marinex, ta?

  • 5 claras
  • 4 gemas
  • 500gm de queijo mascarpone
  • 5 colheres de açucar refinado
  • duas colheres -grandes- de Amareto (licor de amendoas italiano, eu usei Licor de Genipapo!)
  • Um pacote de bizcoitos de champagnha (eu fiz com os tradicionais e com os de chocolate, ambos ficam bons)
  • Um prato de sopa cheio de café soluvel forte (sou preguiçoa e resolvi não passar café e ninguém percebeu!)
  • Chocolate em pó sem açucar (é, aquele do frade! rs)

Numa tigela maior bater as gemas com o açúcar até ficar um creme branco, ou quase lá. Um pouco antes de chegar no ponto desejado, acrescentar uma colherzona de Amareto, ou licor de genipapo, ou pensando bem, licor de café combinaria também! Reservar.

Numa tigela igual, ou menor, bater as claras a ponto de neve beeem durinhas. (Tudo será miturado na das gemas por fim!)

E agora chegou a hora da verdade. Acrescentar o mascarpone às gemas e misturar, aos pocos (eu faço em tres vezes), as claras a ponto de neve para não perder o ponto.

Colocar um terço dessa preparação na forma. Logo, se mergulham rápidamente os bizcoitos no café, já misturado com a colherzona restante de licor, e se alinham encima do creme, na forma. Cobrir os bizcoitos com o restante da mistura e levar para a geladeira. Fica bom de um dia pro outro. Tem gente que coloca duas camadas de bizcoitos, goto mais de fazr com uma, apenas. Mais o menos uma hora antes de servir, espolvorear com o chocolate. Eu utilizo uma peneirinha para chá, bem fina para cobrir de forma homogênea e evitar de cair grumos.

Sabia que?
Segundo a Wikipedia, o Tiramisú foi, originariamente a sobremesa oferecida nos prostíbulos venecianos?
A primeira vez que experimentei esta sobremesa, em Milán, uma amiga me disse que o nome tinha algo a ver com dar um up! rsrs

Torta Tatin

Posted by on jun 7, 2009 in doces, lanche, sobremesa
One Comment

Já que estamos numa série de tortas, não podia faltar esta, mesmo se, infelizmente, vai fazer o número de receitas francesas ultrapassar as belgas. Esta torta tem esse nome por causa, diz a legenda, das irmãs Tatin, donas de um hotel na França, que, um belo dia, resolveram cozinhar um doce de maçãs. O doce deu errado, então para tentar consertar, cobriram as maçãs com uma massa brisée, e assim nasceu esta famosa torta virada.

  • A massa brisée

Essa massa está no meio do caminho entre uma massa sablée (massa podre) e uma massa croûte (massa croquante). Misture 250g de farinha, 125g de manteiga sem sal, uma pitada de sal, uma pitada de açucar, e uma gema de ovo, e sove até ficar como uma farofa bem grossa e húmida. Acrescente leite, aos poucos, sem para de sovar, até atingir uma consistência bem plástica e um aspecto liso.

  • A torta

Aqueça o forno a 250°.
Descasque 8 a 10 maçãs, corte em quartos e remove as sementes. Na forma que você vai usar para assar a torta (tem que ser uma forma alta, sem pedaço removível), coloque 150g de mainteiga sem sal, e 150g de açucar cristal. Coloque em cima da chama do fogão, e mexe com uma colher de pau até que forme um caramelo marrom claro.
Dispõe os pedaços de maçã na forma, faça uma camada mais compacta possível. Cobre com um papel de alumínio, e asse por 15 a 20 minutos.

Tire do forno, e retire o papel de alumínio. Abra a massa brisée com um rolo de confeiteiro, e coloque ela em cima das maçãs. Se ela for maior que a forma, simplesmente dobre tudo que ultrapassa por dentro. Asse por mais 20 minutos, até que a massa comece a ficar dourada.

Desenforne a torta imediatamente, colocando um prato maior em cima da forma e virando. Cuidado com os respingos de caramelo, queima muito. Sirva morna, com nata, chantilly ou sorvete de creme.

Cream Fruit Pie

Posted by on jun 5, 2009 in doces, lanche, sobremesa
8 Comments

Essa receita remete para alguns desejos de infância. Na verdade sempre fiquei curiosa em saber o gosto daquelas tortas que me pareciam tão saborosas dentro das estórias Disney… mas no interior do RS, há 25 anos atrás, não era simples de achar uma receita assim..
Ainda bem que a gente cresce e consegue, por vezes, realizar uns sonhos. Eu tinha alguns sonhos culinários de aprender fazer coisas que só via nas revistas e livros.. alguns que eu testei: custard pie, cream pie, cheesecake e quiche. Outros que ainda estão na espera, como apple pie e pumpkim pie. Mais dia, menos dia, todos eles virão parar neste blog.
Começo pela deliciosa (não apenas na minha imaginação) Cream Pie.
Para a massa precisaremos de:
  • 1 ½ xícara de farinha de trigo
  • 2 colheres de chá de açúcar
  • 1 colher de chá de sal
  • 1/2 xícara de leite
Misturar todos os ingredientes e forrar uma forma untada, fazendo furinhos na massa com um garfo. Eu costumo abrir a massa com um rolo, mas é uma preferência, apenas por gostar de uma massa mais fina. Eu uso uma forma de 20cm de diâmetro. Assar em forno à 200°C, por 15min (se for um forno de fogão comum à gás deixar mais tempo) ou até dourar. Reservar.
Para o creme custard:
  • 2 colheres de chá de essência de baunilha
  • 2 colheres de sopa de maisena
  • 2 gemas
  • 2 ovos
  • 1 xícara de chá de açúcar
  • ½ litro de leite
  • 2 colheres de sobremesa de farinha de trigo
Aqueça numa panela o leite junto com a metade do açúcar. Mexa um pouco no início para não grudar o açúcar no fundo da panela.
Enquanto isso, misture numa tigela as gemas, os ovos, o resto do açúcar, a farinha e a maisena. Acrescente o leite aquecido na mistura aos poucos mexendo sempre para misturar bem.
Devolva essa mistura para a panela e cozinhe em fogo baixo até engrossar. Eu mexo com um fouet, assim nunca fica embolotado.
Quando estiver espesso, desligue o fogo e misture as duas colheres de essência de baunilha.
Despejar na massa de torta já assada.
Cobertura:
 
Use as frutas que tiver à mão, dando preferência para as frutas não muito doces. Eu costumo usar morango, kiwi, amora, mirtilo ou frutas vermelhas. Picar as frutas e colocar em cima do creme.
Deixar na geladeira para firmar. Depois de algumas horas gelando fica melhor.
O creme custard é originário da Inglaterra, e se refere a toda uma escala de preparações baseadas em leite e ovos. Normalmente, o creme se refere a uma sobremesa ou a um molho de sobremesa, mas as bases do creme são usadas igualmente para fazer quiche e outros alimentos salgados. Como uma sobremesa, é feito de uma combinação de leite ou creme de leite, gemas, açúcar e baunilha. Às vezes são adicionados farinha, amido de milho ou gelatina.
Uma custard pie é qualquer tipo de mistura crua do creme custard com uma massa crua – ou parcialmente cozida – e assadas em conjunto. Nos EUA, a custard pie se refere geralmente a uma mistura de leite, ovos, açúcar, sal, extrato de baunilha e às vezes noz-moscada combinados com uma massa de torta. É considerada diferente de uma cream pie, que contém o creme cozido despejado em uma massa préassada. Algumas cream pies comuns incluem cheesecake, pumpkim pie, lemon pie, e pecan pie.